Selma | Foto: Arquivo pessoal / OA
O início da loja Selma Modas foi no final da década da 70 | Foto: Arquivo pessoal / OA

Quando Alvorada completa 50 anos de emancipação política, uma das mais tradicionais lojas da cidade se prepara para comemorar seus 25 anos de atividades.

É a Selma Modas, da empresária Selma Fontoura, localizada na parada 46 da avenida Presidente Getúlio Vargas, e que oferece às alvoradenses opções de vestir bem desde calças jeans até vestidos de festa.

Mas essa história começou de uma maneira bem diferente, na Alvorada do final dos anos 70, quando Selma, aos 28 anos e preocupada com o futuro e a educação dos três filhos, passou a visitar amigas e conhecidas com suas várias sacolas de roupas, sempre levando novidades e com o cuidado de seguir o estilo de cada cliente. Era a chamada “sacoleira”, que ia de porta em porta, mas já com a preocupação pela qualidade.

Selma abriu uma das primeiras boutiques da cidade | Foto: Arquivo pessoal / OA
Selma Fontoura abriu uma das primeiras boutiques da cidade | Foto: Arquivo pessoal / OA

Com o passar do tempo a clientela cresceu e surgiu a necessidade de mudar. Moradora do Parque dos Maias, ela apostou na aventura de abrir uma loja de roupas femininas em Alvorada. Foi com imensa coragem e determinação que o empreendimento pioneiro iniciou ainda pequeno, em uma peça em que “não dava para atender as clientes após chegar de viagem com as compras, porque não tinha espaço”, lembra ela, com um sorriso divertido. O jeito foi procurar um lugar maior, mas na mesma região, ou seja, um ponto central da cidade. Assim, já há 15 anos a loja está em novo endereço, não muito longe do original, também na parada 46.

Realização
Hoje Selma se sente realizada, com os filhos Fabiana, Fabrício e Fabrina, formados e casados. Ela e o marido Pedro Fontoura, o Pedrinho, “meu companheiro, meu esteio ao longo de todos esses anos”, hoje tem seis netos, frutos de um casamento de 43 anos. Pedrinho e a irmã Célia completam com ela a equipe da loja, que para as suas Bodas de Prata prepara um novo conceito de moda.

“Temos que quebrar alguns paradigmas. As mulheres alvoradenses tem medo de comprar na cidade, ou por acharem que não há qualidade ou por imaginarem que é muito caro”, avalia a empresária.

Participante do Núcleo de Mulheres Empreendedoras da Acial, Selma acredita que o comércio de Alvorada merece melhor atenção dos consumidores. “É importante que as pessoas façam uma visita às lojas locais e confiram o que temos a oferecer. Há uma falsa sensação sobre o que é oferecido na cidade, e é importante que o alvoradense perceba que é possível comprar na cidade dentro do seu orçamento e dos seus objetivos quando à qualidade e bom atendimento”, desabafa ela que confessa também estar descobrindo uma nova realidade através do Núcleo.

Sobre sua realização profissional, ela fala: “Trabalho com encantamento e acredito nessa cidade e nas alvoradenses já há muitos anos. São elas que me motivam a seguir minhas viagens de compras. Lá, lembro de cada uma e penso também naquelas que virão, adquirindo muitas novidades e sempre ávida por presenciar a transformação que uma peça de roupa realiza em muitas dessas mulheres.”

“Sou grata a essa cidade que me acolheu e retribuiu meu trabalho com respeito, amizade, alegria e novas oportunidades”, comemora essa alvoradense de coração que, o contrário da maioria, tem em Porto Alegre apenas sua cidade dormitório.

“Aqui vivi e ainda passo os meus melhores momentos. Conquistei não só uma grande clientela, mas também muitos amigos e há pessoas que admiro. Não me arrependo de ter tomado o passo de apostar na cidade, porque sei que a cidade também acredita em mim. Foi uma boa troca, é uma ótima experiência a cada dia, a cada novo desafio.”

Fonte: O Alvoradense