Alunos e professores se preparam para as gravações do CD que devem começar no final do ano | Foto: Amanda Fernandes / OA

Esse é o lema de uma escola em Alvorada que leva cultura a jovens da cidade. Mais do que uma escola e uma produtora, a Pé na Porta é um ambiente onde crianças e adolescentes podem vivenciar a arte em todas as suas formas. Danças, teatro, música, circo e desenho estão entre as atividades que a Pé na Porta realiza.
O projeto existe desde 2008 e em Alvorada completa o primeiro aniversário no dia 30 de julho. A escola e produtora cultural é coordenada pelo casal Elisa Bueno e Farley Wozniak e uma equipe de professores de música, teatro e danças. Uma equipe de artistas que visa a formar artistas.

A oportunidade dada por eles aos jovens de Alvorada vai além da arte em sua forma expressiva. O contato oportunizado pela Pé na Porta colabora para o crescimento da percepção dos jovens que passam a vivenciar e perceber novos horizontes. “Despertar é o propósito” é a missão dos criadores e de todos os colaboradores do projeto.

De acordo com Elisa Bueno, o objetivo principal do projeto é “levar a cultura para além de uma noite de apresentação e mostrá-la como agente transformador”, mostrar que a produção cultural é algo que aproxima as pessoas de seus objetivos e que colabora para o crescimento tanto quanto a vivência de sala de aula. “As pessoas precisam perceber que não se trata apenas de uma atividade de lazer e entretenimento, é um trabalho que colabora para o crescimento de todos”, destaca.

Lugar certo, hora certa

A chegada à Alvorada foi pensada e planejada pelo casal, que afirma ter encontrado um lugar que tinha necessidades de um contato maior com o mundo, que pode se abrir a partir da arte.

Essa abertura de pers-pectiva se transformou em um projeto que dará aos alunos da escola uma oportunidade única. No final do ano os alunos entram em estúdio para a gravação do primeiro CD da escola.
Toda a parte de pré-produção já começou, a banda formada pelos professores e alguns convidados especiais está, juntamente com as crianças, começando o processo de composição das 10 canções que irão compor a obra.

Alunos de desenho vão produzir todo o material gráfico do CD, e os de dança participarão da gravação do video-clipe para o lançamento que deve ocorrer no começo do ano que vem.

Mas um sonho só de torna realidade com apoiadores. Cinco empresas colaboram com o projeto, além de vários amigos que ajudam dando apoio e suporte para que o sonho compartilhado pelos professores e alunos da escola se torne realidade.

As gravações devem iniciar em dezembro, no estúdio Marquise 51, em Porto Alegre.
Visando a ampliar ainda mais o contato dos jovens de Alvorada com a cultura, a escola inicia entre os meses de julho e agosto um processo seletivo que dará 10 bolsas de estudos de música e desenho para crianças que não têm condições de pagar o curso.

Segundo Farley, essa é uma alternativa que eles encontraram de levar o conhecimento a ainda mais jovens que tenham interesse, mas ainda podem surgir novas ações.

“Da nossa parte, estamos medindo se podemos nos doar mais. Poderíamos atender sem o menor problema pelo menos o dobro de alunos”, afirma.

A casa tem espaço para crescer e comportar ainda mais jovens, de idade ou espírito, que desejem participar das atividades desenvolvidas por eles.

O trabalho, que em Alvorada completará um ano em julho, comemora com os sorrisos que espalha.
Para Elisa, ouvir em uma escola em que se apresentou que participar da atividade e assistir ao teatro era “melhor do que passeio” é uma das gratificações que a arte dá e que nenhum outro trabalho proporcionaria.

 

Fonte: Amanda Fernandes / OA