Estamos a menos de um ano das eleições municipais. Em 2 de outubro de 2016 acontece novo pleito para a escolha de prefeitos e vereadores de todas as cidades brasileiras. Neste período, é natural que surjam novos nomes no cenário local e também que políticos tradicionais sigam ou ressurjam com propostas para a cidade.

Atual prefeito de Alvorada, Professor Serginho é candidato natural à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores. A recondução do projeto político que em 2012 era coligado com PSB, PSD, PP, PPL e PTC, contudo, não depende mais das mesmas siglas. Para conseguir colocar em prática o plano de governo, novas alianças foram firmadas e alguns aliados viraram opositores. Nem mesmo os partidos que compõem hoje a base do governo estão em sintonia quando o assunto é 2016.

O PDT, por exemplo, afirma ainda ser cedo para se manifestar, principalmente frente às mudanças promovidas pela minirreforma eleitoral, que aumentou os prazos para as decisões pré-eleição. O presidente da sigla no município, Valter Slayfer, entretanto, confirma que o objetivo é alicerçar as candidaturas e ter um nome próprio para as eleições do Executivo. Informalmente, disputam a indicação do partido o vereador Preto e o próprio presidente Slayfer.

Também partido da base, o PTB tem a vereadora Nadir Machado como pré-candidata declarada, apesar de seguir apoiando o atual governo municipal. O partido deve aguardar a convenção municipal para delinear os caminhos para 2016.

A presidente do PT de Alvorada, Giovana Thiago, se mantém otimista na capacidade da sigla em reunir aliados. “Vamos unir as forças políticas e lideranças engajadas para o bem e a continuidade dos avanços até aqui conquistados”. Rumores sobre a possível volta de uma candidatura da deputada Stela Farias são sonelementes descartadas.

Fogo amigo
Vereador mais votado do PT em 2012, Cristiano Schumacher é cotado como nome certo para o pleito do próximo ano. Inviabilizado dentro do próprio partido após romper com o governo no início de 2013, o vereador alinha uma possível alternativa para o pleito. Schumacher assumiu uma forte postura crítica contra o governo no episódio da greve geral dos servidores e no episódio de aumento de IPTU. “O prefeito não tem tido a capacidade de gerir a cidade. Não merece ser reeleito”, decreta. Oficialmente, ele não fala em deixar o partido, apesar de na Câmara se especular uma filiação no PMDB.

Correm por fora
O Democratas, que atualmente não possui representação política no Legislativo e Executivo de Alvorada, tem no jovem Douglas Martello seu pré-candidato a prefeito. De acordo com ele, a construção de um bloco de oposição forte ao atual governo está bem encaminhada, com produtivas conversas com partidos como PPS, PSL, PEN, PP, PSDB, PRTB e PMN. “Queremos ser uma alternativa defendo um novo ciclo político, pois a cidade vem revezando os mesmos grupos no poder e nada muda!”, avalia Martello.

Neste mesmo caminho está o PSD, no momento em busca de alinhamento e parcerias. Quem afirma que o partido quer candidatura própria é a presidente Jussara Mendes, a fim de fortalecer a legenda. Ainda não há nomes definidos, o que deve ocorrer ao longo dos próximos dois meses.

Outra novidade no cenário local é o PSol, que pretende candidatura majoritária, com chapa pura e nominata completa. O partido estará oficializando sua executiva provisória nos próximos dias, com a presença do deputado Estadual Pedro Ruas. A surpresa pode ocorrer com a entrada do do atual presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sima), Rodinei Rosseto na corrida pela Prefeitura. Ele não confirma, tão pouco descarta.

Novas regras já valem para 2016
Já na próxima eleição municipal, em outubro de 2016, candidatos e eleitores vão perceber as mudanças promovidas pela minirreforma eleitoral.

A princípio, entre as principais mudanças estão a redução do prazo de filiação partidária, que caiu de um ano para seis meses; redução do período de campanha e de propaganda eleitoral; modificação na forma de preenchimento das vagas pelos partidos ou coligações; fim do financiamento empresarial de campanha e previsão de janela partidária, possibilitando a mudança de partido sem perda de mandato.

Quanto à redução de custos, está diretamente relacionada ao menor período de campanha, que cai de três meses para 45 dias. Também a propaganda eleitoral em rádio e televisão agora é de 35 dias.

A mudança na forma de preenchimento das vagas pelos partidos ou coligações que atingirem o quociente eleitoral será grande pois, de acordo com a nova regra, as vagas serão preenchidas inicialmente entre os partidos ou coligações que tenham atingido o quociente eleitoral e que tenham candidatos com votação individual igual ou superior a 10% do quociente eleitoral.

Já o financiamento de campanha, com o veto presidencial, ficou limitado aos recursos próprios dos candidatos, recursos do fundo partidário e de doações de pessoas físicas, ficando proibido o financiamento ou doação empresarial para campanhas.

Movimento ainda é tranquilo no cartório | Foto: Jonathas Costa / Arquivo OA
Movimento ainda é tranquilo no cartório | Foto: Jonathas Costa / Arquivo OA

Recadastramento biométrico
Alvorada está entre os municípios que passam a usar a identificação biométrica (por digitais) já na próxima eleição e é necessário recadastrar seus 141.429 eleitores até 16 de março de 2016. O cartório conta com uma equipe de 25 atendentes na rua Viamão, 49, com horário de atendimento das 12 às 19 horas.

No plantão de final de semana foi grande o número de alvoradenses que procuraram o Cartório de Alvorada para a revisão biométrica. Nos dois dias, 653 pessoas. O próximo plantão será no final de semana de 07 e 08 de novembro.

É possível agendar atendimento no Cartório Eleitoral de Alvorada através da internet. Pelo site http://www.tre-rs.jus.br/ o cidadão pode marcar dia e horário de atendimento para revisão biométrica e outras situações.

Fonte: O Alvoradense