Possível apoio da Rede e do PPL à Luciana Genro em Porto Alegre pode reitrar Rodinei Rosseto da disputa em Alvorada | Foto: Divulgação / OA

Uma possível aliança entre PSol, Rede e PPL em Porto Alegre pode se tornar um balde de água fria na ensaiada estreia dos socialistas em Alvorada. Rodinei Rosseto, ex-presidente do Sindicado dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima), é o pré-candidato a prefeito do recém fundado partido no município.

Dado como nome certo na disputa, Rosseto pode se retirar do cenário eleitoral caso avance as conversas entre os diretórios estadual e de Porto Alegre com membros da Rede e PPL, considerados pelos socialistas de Alvorada siglas distantes ideologicamente do PSol.

Uma nota de repúdio foi divulgada nessa segunda-feira (20). Apesar de não constar claramente a possibilidade de Rosseto retirar sua candidatura.

“Mesmo restringindo-se a alguns municípios, esta abertura de diálogo representa um retrocesso importante para o PSol e abre um precedente extremamente perigoso que pode afetar nossas candidaturas na região Metropolitana, prejudicando assim as propostas de construção partidária, baseada na liberdade e na luta da esquerda”, diz um trecho da nota.

Luciana Genro, ex-candidata à presidência nas eleições de 2014 é a pré-candidata à prefeitura da Capital. Seu nome é considerado forte na disputa, principalmente após o anúncio da deputada estadual Manuela D’Ávila de não participar do pleito municipal deste ano.

Já Alvorada é tida como estratégica pelos diretório estaduais de vários partidos, principalmente neste ano, e o posicionamento agora público do PSol municipal pode gerar desconforto à sigla estadual. Conforme apurou o jornal O Alvoradense, dirigentes municipais estão, inclusive, ensaiando um movimento unitário com demais diretórios da região Metropolitana.

Leia a nota na íntegra:

NOTA DE REPÚDIO
Nós do Diretório e executiva do PSOL 50 Alvorada acreditamos na construção partidária a partir da discussão de ideias e debates internos, da profunda sintonia com os movimentos sociais organizados e com as minorias excluídas. Assim, firmamos nosso credo na luta das forças sociais independente de personalismos e de “caciques iluminados” ou coletivos que travam lutas internas nos partidos com o objetivo de se perpetuarem no poder pelo poder. Definitivamente, não acreditamos que essa prática seja inovadora. Por outro lado, afirmamos nossa crença no PSOL socialista, de base e de profundo respeito as suas instâncias e a sua militância.
Diante do exposto, nós do Diretório e Executiva do PSOL 50 Alvorada, manifestamos estranheza, desconforto e preocupação com o modo pelo qual o Partido em âmbito Estadual e no Município de Porto Alegre tem demonstrado interesse em abrir diálogo com partidos que não estão de acordo com a linha ideológica e socialista que nos norteiam. A conversa estabelecida do PSOL em Porto Alegre com partidos como REDE e PPL, abre as porteiras para coalizões, coligações e apoios que vem contra tudo o que acreditamos, e que nos agride moral e politicamente em nível municipal e ideológico. Mesmo restringindo-se a alguns municípios, esta abertura de diálogo, representa um retrocesso importante para o PSOL e abre um precedente extremamente perigoso que pode afetar nossas candidaturas na Região Metropolitana, prejudicando assim as propostas de construção partidária, baseada na liberdade e na luta da esquerda.
REPUDIAMOS VEEMENTEMENTE qualquer tipo de diálogo com partidos que não representem nosso programa anticapitalista e socialista, baseado no critério da independência de classe e de luta.
Reafirmamos o nosso desejo de fazer valer nosso papel enquanto agentes sujeitos da construção e do socialismo e, temos o firme propósito de continuar defendendo nossas posições com coerência e fieis ao nosso programa neste processo eleitoral do nosso município, impulsionando e nos propondo como real novidade a nossa população tão desacreditada nas velhas práticas da política tradicional clientelista.
Defendemos o caráter classista e socialista do partido, mesmo contra as posições majoritárias da direção e demais diretórios.
Executiva Municipal

Fonte: O Alvoradense