Alvorada adere ao projeto Delegacia Amiga dos Animais

Município está entre os poucos gaúchos a ter um cartório especializado na proteção animal

451
Foto: Divulgação / OA

Em vigor desde abril, chega a Alvorada o projeto Delegacia de Polícia Amiga dos Animais, que oferece cartórios especializados na investigação de crimes de maus-tratos e crueldade contra os animais.

A conquista foi comemorada pela vereadora Oliane Santos (Cidadania), que na manhã desta quarta-feira (16) esteve com o delegado Luis Carlos Rollsing, da 2ª DP; delegado Juliano Ferreira da 1ª Delegacia de Polícia Regional Metropolitana (DPRM) e Carlos Soares, diretor da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) de Alvorada visitando as novas instalações na 2ª Delegacia de Policia, no Jardim Agarve.

O município se soma, neste projeto, a dezenas de delegacias espalhadas por todo o estado, que passaram a atender uma demanda antiga da Polícia Civil, menos de meio ano após a aprovação da lei que aumenta a punição para o crime de maus-tratos contra cães e gatos para dois a cinco anos de reclusão, além de multa e a proibição da guarda do animal.

“Com essa conquista ficará mais fácil para a população ter acesso às denúncias de maus tratos e falta de responsabilidade com os animais na cidade”, considerou a vereadora, lembrando ser este um dos propósitos de sua campanha ao legislativo.

A legislação atualmente protege animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, incluindo cães e gatos, que, aliás, por serem os animais mais comuns em residências são as principais vítimas. Agredir fisicamente, deixar sem comida ou água, sem abrigo adequado ou não procurar um médico veterinário em caso de doença do animal configura maus-tratos.