Após anos na lanterna, Alvorada finalmente deixou a última colocação do ranking do Produto Inter Bruto (PIB) per capita do Rio Grande do Sul. Os dados divulgados pela Fundação de Economia e Estatística (FEE) em parceria com o IBGE são relativos ao ano de 2010.

Apesar de ainda permanecer no extremo da lista, o crescimento do PIB alvoradense apresentou aumento superior ao do Rio Grande do Sul e do Brasil. Ao crescer 22,3% em 2010 a cidade deixou para trás a cidade de Caraá, superando o crescimento de 17% do Estado e 7,5% do País no mesmo período.

Mas não há muito o que comemorar. Alvorada é a penúltima no ranking, já que a taxa de crescimento populacional foi maior do que o aumento da renda.

Em valores brutos Alvorada está entre as trinta cidades com maior PIB do Rio Grande do Sul. A participação alvoradense em todo o índice gaúcho representa 0,58%. Um ano antes este percentual era de 0,55%. Os valores levam em consideração o valor nominal, em que se calcula o preço e volume.

A FEE também divulgou a composição do PIB de cada município. Reforçando a vocação de Alvorada para serviços, o índice do setor foi superior a 78%. A Indústria representou em 2010 pouco mais de 20% de toda a riqueza produzida na cidade e a Agricultura não somou nem 1%.

Série Histórica

Se levado em conta os dados desde 2009 é possível verificar um crescimento contínuo dos índices de Alvorada. Em médio o PIB per capita sobe R$ 451,41 por ano. Apesar do saldo positivo, o índice é muito abaixo das taxas dos demais municípios, realidade que mantém Alvorada na parte de baixo da tabela.

Outras Cidades

O ranking das maiores economias municipais do Estado é liderado por Porto Alegre, seguida de Canoas, Caxias do Sul, Rio Grande, Gravataí, Triunfo, Novo Hamburgo, Santa Cruz do Sul, Pelotas e Passo Fundo.

Segundo a FEE, as cidades com os maiores crescimento receberam investimentos na área industrial, como instalação de empresas e aumento de produção. São Gabriel e Capão Bonito são exemplos do fenômeno. A chegada de um frigorífico elevou o PIB de São Gabriel em quase 50% na comparação com 2009. Já Capão Bonito do Sul figura na lista em função da instalação de uma empresa de biodisel.

Em relação ao PIB per capita, Triunfo está no topo da lista, em função das atividades do Polo Petroquímico. Entre os dez maiores do ranking, além da cidade da região Carbonífera, está Canoas, única cidade com mais de 50 mil habitantes.

A pesquisa da FEE/RS mostra ainda que há uma grande concentração econômica no Estado. Os 40 maiores PIBs municipais são responsáveis por 70% do total do Rio Grande do Sul. Sobre a distribuição, 84 cidades tem a agropecuária como principal atividade, 34 a indústria e 375, serviços.

Entre os municípios com os menores crescimento, o destaque são aqueles com economia baseada na agricultura, como Camaquã, Alegrete e Cachoeira do Sul, produtores de arroz. Em Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires também foi constatada redução no PIB, ligada às redução na produção de fumo.

Impressão

Fonte: O Alvoradense