Alvorada sedia apresentação dos indicadores de criminalidade 2021 do Estado

Município apresentou a maior redução de vítimas de homicídio ano passado.

440
Foto: SSP RS / Divulgação / OA

Realizada pela primeira vez fora da Capital, a apresentação dos índices de criminalidade de 2021, pela Secretaria Estadual de Segurança, aconteceu na manhã desta quinta-feira (13) em frente à Prefeitura de Alvorada. O evento contou com a presença do governador Eduardo Leite (de forma virtual), vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, da chefe de Polícia Delegada Nadine Anflor e o comandante-geral da BM, coronel Vanius Cesar Santarosa.

O município foi escolhido por ter atingido uma marca histórica. Alvorada, que já foi considerado o sexto município mais violento do Brasil, conforme o Atlas da Violência produzido pelo Fórum Brasileiro da Segurança Pública (FBSP) com dados de 2017, teve a maior redução de vítimas de homicídio em 2021 entre as 497 cidades gaúchas. Foram 69 mortes por assassinato, 47 a menos que as 116 ocorridas em 2020, uma queda de 40,5%.

Com isso, a taxa de homicídios da cidade, que no pico de quatro anos atrás, com 210 vítimas, era de 100,9 mortes para cada 100 mil habitantes, caiu para 32,5, no menor patamar desde que teve início a série histórica, em 2012. E o monitoramento da Gestão de Estatística em Segurança (GESeg) no grupo de 23 municípios priorizados pelo RS Seguro, do qual Alvorada faz parte, indica que o cenário poderá ficar ainda mais positivo no futuro.

“Em dezembro, tivemos apenas um assassinato no dia 05 e passamos os 29 dias subsequentes sem um novo registro, o que ocorreu em 04 de janeiro. Dois dias depois, o crime já estava elucidado, com suspeito preso, arma e munições apreendidas. Isso demonstra bem como o trabalho de investigação e a integração com as demais forças de segurança é fator essencial para essa virada de página que alcançamos”, declarou o delegado Edimar Machado de Souza, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Alvorada.

Este é o resultado alcançado ao longo do últimos três anos, com a implantação do Programa RS Seguro, na redução dos crimes violentos letais e intencionais (CVLI) no Estado. Somados os homicídios, latrocínios e feminicídios ocorrido em todo o RS, as quedas em sequência nas ocorrências do tipo desde 2018 alcançam a marca de 2.056 vidas preservadas no período – número maior que a população de 52 municípios gaúchos, conforme a estimativa populacional do IBGE.

Queda na taxa de homicídios

O resultado reflete o esforço contínuo das forças de segurança a partir do foco territorial adotado pelo RS Seguro. Além de Alvorada, que liderou o ranking da redução de homicídios na comparação com 2020, outras sete das 23 cidades priorizadas pelo programa ocupam posições na lista das 10 maiores quedas nesse indicador. Entre 2020 e 2021, o número de assassinatos caiu de 1.811 para 1.561, uma retração de 13,8%. E dos 250 homicídios a menos, 159 foram reduzidos no conjunto dos 23 municípios.

Pelo terceiro ano seguido, o Estado registra a menor taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes desde 2010. Em 2018, quando o Estado teve 2.368 mortes por assassinato, a taxa foi de 20,9 óbitos a cada 100 mil moradores – um ano antes, os gaúchos amargaram o pior cenário já vivenciado, com taxa de 26,4.

Já no primeiro ano do Governo Eduardo Leite, o número de vítimas de homicídios voltou, pela primeira vez desde 2011, a ficar abaixo de 2 mil, e a taxa por 100 mil habitantes caiu para 16,1. Em 2020, baixou para 15,8 e, no ano passado, fechou em 13,6 – bem próximo da marca estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como situação de normalidade em grandes ocupações urbanas, de 10 homicídios para cada 100 mil residentes.

Fonte: Secretaria Estadual de Segurança Pública / Governo do Estado RS