Foto: Reprodução / OA

Como parte da campanha nacional para coleta de DNA de pessoas desaparecidas lançada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) no final de maio, o Instituto Geral de Perícias (IGP) e a Polícia Civil gaúcha estão organizando mutirões para a coleta de material genético com objetivo de ampliar a identificação e consequente localização de desaparecidos em casos ainda não solucionados.

Em Alvorada, a Polícia Civil e o IGP estarão realizando a coleta de material genético de familiares de pessoas desaparecidas na próxima quinta-feira (17) de junho, das 9h e às 12h, na Praça Central.

Os interessados não precisam agendar o atendimento e, caso não tenham registrado ocorrência, poderão fazer na hora. A Polícia Civil estará, ainda, colhendo informações sobre os desaparecidos, que possam contribuir nas investigações.

O ideal, conforme o delegado Edimar Machado de Souza, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Alvorada, é a coleta de DNA da mãe ou filhos do desaparecido. Caso não seja possível, outros parentes de 1º grau, como pai e irmãos, podem contribuir.

A coleta vai seguir todos os protocolos sanitários exigidos em função da pandemia, com uso de máscaras e álcool gel.

Banco Nacional de Perfis Genéticos

O material biológico coletado será processado e os perfis genéticos inseridos no Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG), que é coordenado pelo Ministério da Justiça.

Hoje, o banco armazena o material genético de 501 corpos e de 312 famílias e a intenção é, também, divulgar a existência do banco.

Delegacia de Pessoas Desaparecidas

Em março de 2021, a Polícia Civil inaugurou a Delegacia de Polícia de Investigação de Pessoas Desaparecidas, que é Campanha nacional para coleta de DNA de pessoas desaparecidas começa na próxima semanaresponsável pela investigação do desaparecimento de maiores de idade em Porto Alegre.

A delegacia é vinculada ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e funciona no segundo andar do Palácio da Polícia. Embora a nova delegacia exista para investigação qualificada desse tipo de caso, o registro de ocorrência de pessoas desaparecidas pode ser efetuado em qualquer delegacia de polícia do Estado, inclusive, na Delegacia Online, não sendo necessária a espera de qualquer tipo de prazo para o registro do boletim.

- PUBLICIDADE -