Apesar de infestada de pulgas e carrapatos, Ping está nutrida e passa bem | Foto: Policia Civil / Divulgação / OA

A história da Ping Fu, uma lhasa apso levada há cinco meses durante um assalto em Porto Alegre, terminou com um final feliz na tarde da quarta-feira (11) em Alvorada.

De acordo com Bianca Oliveira, tutora de Ping, a família recebeu uma denúncia anônima afirmando que um animal parecido havia sido visto em uma área de invasão na região Metropolitana.

A ligação veio no final de janeiro e a família comunicou a Polícia Civil, que realizou os procedimentos necessários para recuperar a cadela. Já na delegacia, a família foi recebida com festa. “Primeiro ficamos até em dúvida, mas dai ela já veio correndo ao nosso encontro, abanando o rabinho”, conta Bianca.

A prova final de que a cadela encontrada era mesmo Ping foi a coleira. O adorno rosa com pedras brilhantes era o mesmo usado pelo animal quando foi roubado. O caso ocorreu no dia 10 de setembro do ano passado, quando o pai de Bianca, o servidor público João Batista Martins de Oliveira, de 59 anos, saiu para passear com Ping no bairro Petrópolis. Ele foi abordado por um assaltante que, ao ver que a vítima não tinha carteira ou celular, decidiu levar o animal.

A família lançou uma campanha para recuperar o animal e cartazes foram espalhados por diversos pontos da região Metropolitana. A mulher em cuja casa Ping foi encontrada prestou esclarecimentos à polícia.

Apesar de infestada de pulgas e carrapatos, Ping está nutrida e passa bem.

Fonte: Rádio Guaíba