Vereador Gerson Luis (PTB) / Foto: Arquivo Pessoal / OA

O processo que pedia a impugnação do mandato do vereador Gerson Luis (PTB) foi votado no último dia 9 de março no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília. Por unanimidade o alvoradense teve o seu mandato garantido, frente ao processo que o inclui  na Lei da Ficha Limpa.

Até a data, uma liminar garantia a sua permanência na Câmara de Vereadores de Alvorada, onde exercia o cargo de secretário da Mesa Diretora. “Não há indícios de desvio de dinheiro ou enriquecimento ilícito no processo de improbidade administrativa que respondo. Por isso tive o mandato garantido”, explica o vereador.

Ele responde processo referente ao período em que esteve a frente da Secretaria Municipal do Trabalho e Assistência Social, entre os anos de 2005 e 2007, durante o governo Brum.

Renúncia
Surpreendendo a todos, esta semana o vereador enviou ao presidente da Câmara de Vereadores, Darci Barth (PMDB), solicitação de afastamento do cargo de secretário, “por motivos pessoais”, dizia o documento.

Em entrevista ao jornal O Alvoradense, Gerson afirmou que não concorda com o andamento dado à Casa Legislativa, motivo de sua saída. No seu lugar assume o vereador Branquinho Borges (PP).

Gerson garantiu posse com liminar / Foto: Arquivo Pessoal / OA
Gerson garantiu posse com liminar / Foto: Arquivo Pessoal / OA

Fonte: O Alvoradense