Prefeito Professor Serginho anunciou situação de emergência durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira | Foto: Jonathas Costa/OA
Prefeito Professor Serginho anunciou situação de emergência durante coletiva de imprensa nesta quinta-feira | Foto: Jonathas Costa/OA

Com o nível das águas subindo e atingindo um número cada vez maior de moradores, o prefeito Professor Serginho anunciou nesta quinta-feira (29) que encaminhou à Defesa Civil do Estado o decreto de situação de emergência.

• FOTOS: Veja imagens do 5º dia de cheia
• VÍDEO: Os principais trechos da coletiva

Segundo ele, 10 mil pessoas foram atingidas pelas cheias desde domingo, quando a água começou a invadir as primeiras casas nos bairros Americana e Nova Americana, na zona Norte da cidade.

Deste contingente, pelo menos mil tiveram que deixar suas casas e estão abrigados com familiares e amigos. Outros 48 foram levados para o Ginásio Municipal Tancredo Neves.

Em coletiva de imprensa nesta noite, Serginho, que retornou de agenda em Brasília, garantiu ter recebido apoio do ministro da Integração Social, Fernando Bezerra, para o repasse de verbas para a cidade. A expectativa é de que o Governo Federal disponibilize entre três e quatro milhões de reais nos próximos 15 dias. O montante deve ser aplicado na recuperação da infraestrutura da área atingida pela enchente.

O alagamento é considerado histórico. Iniciado no domingo, o aumento do volume da água nas ruas da Americana está próximo de alcançar os níveis da grande enchente de 1984 na cidade, quando Alvorada enfrentou a pior catástrofe natural de sua história.

Alagamentos na Nova Americana atingiram níveis históricos | Foto: Jonathas Costa/OA
Alagamentos na Nova Americana atingiram níveis históricos | Foto: Jonathas Costa/OA

Verbas para o dique
Durante a coletiva de imprensa, o prefeito garantiu o início do projeto da construção do dique às margens do Arroio Feijó. Aguardada há anos, a obra deve conter as enchentes e evitar o alagamento dos bairros da região.

Não há, contudo, previsão para o início das obras. A estratégia para os próximos anos, sendo assim, estará limitada à manutenção da limpeza dos arroios da cidade. De acordo com Serginho, essa medida foi iniciada em janeiro deste ano e, na avaliação do prefeito, evitou que a água não atingisse os bairros Umbu e Tijuca.

Fonte: O Alvoradense