Amigos passam as tardes de domingo no local | Foto: Samuel Silveira/ OA

Satisfação é poder ter aquilo que gostamos e preservamos do jeito mais perfeito e pronto para o uso. Satisfação também é poder contar com amigos, aliados que te ajudam a cuidar daquilo que privamos. Alvorada pode dizer que tem essa tranquilidade, pois no seu berço abriga uma equipe que junta forma uma liga para o bom cuidado de uma gigante alvoradense. A pista. Racing Cross é o nome dessa turma. Regido pelos cuidados de sua presidente Nívia Rabello (foto) de 39 anos, a pista de Alvorada tem três hectares de muita lomba e trilha para os amantes das duas rodas. Lá essa equipe, com apoio da prefeitura na manutenção, ajusta as rampas para que na cidade sejam feitos campeonatos de Motocross e Trilha. Quando as máquinas como retroescavadeira e patrola não estão disponíveis, o jeito é trabalhar com o braço, carrinho de mão, inchada e picareta.

Para isso, uma turma de grandes parceiros é acionada. Nesses dias, Nívia confia em seu marido, Di, e os amigos Igor Pereira, Dudu, Edinho, Neco, Cito, André, Duto, Vinícius, Tiago, Max, Cid, Rômulo, Edivan e Jorge. Além de grandes eventos, o Racing Cross adianta uma perfeição para todos os praticantes do esporte desfrutarem de todo o 1km e 300 metros de muitos “zig zags”. Toda essa correria acontece desde 2007, ano que a pista foi inaugurada. Todo esse trabalho e esforço para deixar sempre limpo os caminhos da aventura.

E não só de boas voltas em suas motocicletas são formadas as intenções desse grupo, juntos desde 2003. Com um pouco mais de 100 pessoas no Racing Cross, a equipe produz festas comemorativas aproveitando o grande espaço que a cidade tem. São eventos como Natal e Dia das Bruxas que aumentam a população em volta da pista e forma um grande espetáculo. Além disso, com a arrecadação de dinheiro e boa vontade, os amigos distribuem nas vilas da cidade como o Piratini, Umbú e Vila dos Açores balas e doces para crianças carentes.
Para registrar sua marca, essas pessoas chegam com as suas mototrilhas para a entrega dos “mimos” para quem necessite.

É com uma boa fórmula de aventura e muita vontade de acontecer, que Nívia e os colegas alegram tanto crianças carentes como amantes do bom barro e capacete.

Veja mais fotos:

 

Fonte: Laura Toscani / O Alvoradense