Um grupo de 15 homens roubou, por volta das 23h de ontem, um coletivo da Val para colocar em ação um plano inusitado. Eles queriam destruir a casa de um desafeto jogando o veículo contra a residência.

Com três carros o bando foi até o terminal de ônibus da linha L1, na rua São Pedro, bairro Piratini. No local invadiram o veículo e fizeram refém motorista e cobrador, que foram liberados antes do grupo deixar o local com o ônibus.

Um dos homens dirigiu até a casa do rival, que fica há 300 metros do terminal, na rua Loureiro da Silva, próximo à escola municipal Cléo dos Santos.

Ao chegar ao local, no entanto, o homem que dirigia o veículo se enganou de endereço e acertou o muro da residência errada. O rival morava ao lado. De acordo com a Brigada Militar, os moradores da casa não ficaram feridos.

Percebendo o erro, o homem deu marcha ré e jogou o ônibus contra o muro da casa do alvo correto. Testemunhas relataram para agentes da Polícia Civil que após a colisão o bando desceu do ônibus e começou a disparar contra um homem que morava em frente ao local e que havia saído para a rua. Seriam, ao todo, mais de cinquenta tiros.

João Carlos Roman Neto, de 27 anos, acabou morto no local. O rival do bando, no entanto, teria conseguido fugir. Para a BM, o episódio trata-se de disputa de ponto de drogas na região. A Polícia Civil suspeita de que o grupo queria roubar armas que estariam sob posse do rival. O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia.

Fonte: O Alvoradense