Foto: 24BPM / Sd. Albarello / OA

A Brigada Militar de Alvorada divulgou em 1º de julho o balanço operacional do primeiro semestre de 2020, que está sendo um ano atípico devido à pandemia do coronavírus.

Em todo o mundo ações de isolamento social tiveram reflexo na economia, política, educação e segurança pública. E em Alvorada não é diferente.

Em entrevista ao jornal O Alvoradense o comandante do 24º Batalhão de Policia Militar, Tenente Coronel Jefferson Marques de Melo, ressaltou que a queda em todos os indicadores criminais já vinha sendo mantida, seguindo o já registrado em 2019.

Ainda no ano passado foram implantadas ações de prevenção pelo Policiamento Ostensivo executado pela Brigada Militar e pela investigação criminal da Polícia Civil do município. “Criminosos envolvidos com o narcotráfico sendo presos em flagrante bem como presos por mandados de prisão executados pela Delegacia de Homicídios de Alvorada e o combate ao narcotráfico incessante é que faz o índice de homicídios reduzir”, avalia o comandante.

Em tempos de pandemia, a corporação recebeu máscaras de proteção, álcool gel para uso nas viaturas e no quartel, e ainda orientações sobre prevenção à Covid-19. E houve ainda a iniciativa da comunidade, que também auxiliou na confecção de máscaras e doação de pulverização para higienização das viaturas policiais.

Neste período houve melhorias na infraestrutura do quartel e acesso à Internet, contando com a parceria de instituições privadas e também da comunidade.

Por outro lado, o Batalhão esteve mobilizado no auxílio aos atingidos pela crise provocada pela pandemia, levando alimentos não perecíveis, materiais de higiene e máscaras a muitas famílias.

Criminalidade

Segundo o comandante, a única alteração significativa nos índices aconteceu no final de março, quando o Sistema Penal realizou a liberação de presos devido à pandemia. ”Muitos desses criminosos retornaram à cidade a fim de resolver disputas entre as quadrilhas do narcotráfico e se iniciou uma sequência de homicídios em abril, aumentando a estatística”, afirma ele, dando como exemplo o índice de quatro homicídios em março e saltando para 16 em abril, “fruto da disputa pelas bocas de tráfico de drogas e outras desavenças entre as quadrilhas”. Neste período ainda aconteceram outros três casos de homicídios de natureza passional, ou seja, crimes ocorridos dentro de casa e outro em que haveria um feminicídio, mas o filho da vítima acabou matando o padrasto.

Entre as operações realizadas pelos Policiais Militares de Alvorada, estão “PATMOS” de repressão ao tráfico de entorpecentes e homicídios; Parada de Ônibus Segura; Percurso Seguro, nos locais com maior circulação de veículos e pedestres; Cavalo de Fogo, para coibir o furto/roubo de veículos; Operação Coringa, com ênfase aos jogos de azar e perturbação do sossego; Mão de Ferro, no combate ao narcotráfico e a prevenção de delitos criminais em geral, sendo empregados principalmente o Pelotão de Força Tática do 24º BPM e o Batalhão de Choque da BM, muitas vezes como apoio prestado pelo Comando-Geral da Corporação à Alvorada e o uso da inteligência policial, mapeamento os locais de crime, análise dos autores e ações qualificadas de busca a esses elementos.

“Muita droga foi apreendida principalmente no mês de abril, cerca de 1 tonelada e 300Kg de maconha na forma de tijolos embalados; 10Kg de cocaína e mais outros tipos de drogas. Assim a BM, usando de ações táticas e inteligência policial, “descapitalizou” algumas quadrilhas com essas apreensões e as prisões dos traficantes”.

O tenente coronel Jefferson confirma que o foco principal é o combate intenso ao narcotráfico, que por sua vez reduz o principal indicador criminal que é o homicídio. Por outro lado, ações contra os crimes de roubo a pedestres, roubo de veículos e roubo a transportes coletivos permaneceram com as ações rotineiras “sendo mantida a prevenção criminal bem como a contínua redução desses crimes que são os que mais afetam as pessoas que, obrigatoriamente, tem que sair às ruas”.

Veja os números do primeiro semestre de 2020:

Armas apreendidas – 57

Dinheiro em espécie – R$ 93.450,40

Drogas apreendidas: Cocaína – 10,2 quilos (10234,25g); Crack – 3,2 quilos (3206,4g); Maconha – 1.300 quilos (1309383,31 g)

Foragidos – 26

Munições – 1208

Ocorrências – 125

Prisões – 410

Termos circunstanciados – 52

Veículos recuperados – 353

Visita a vítimas de violência doméstica (Maria da Penha) – 482