2222 | Foto: Jonathas Costa  / OA
Prédio da empresa Decorville foi consumido pelas chamas | Foto: Jonathas Costa / OA

Foram necessárias mais de cinco horas para o Corpo de Bombeiros conseguisse conter as chamas que destruíram uma fábrica nos arredores do shopping DC Navegantes, zona Norte da Capital na noite de ontem (25).

O prédio da empresa Decorville foi consumido pelas chamas e parte do telhado da Feltros Renner desabou.

Após um controle inicial, o fogo voltou a ganhar força por volta das 22h, na rua Frederico Mentz,  nas empresas Feltros Renner, Feltros Minuano e Rimac.  A viação Ouro e Prata também chegou a ser ameaçada pelas chamas, mas os veículos foram retirados.

Oito viaturas do Corpo de Bombeiros – sete da Capital e uma de Eldorado do Sul – foram deslocados para combater as chamas. Bombeiros de Alvorada também foram enviados para auxiliar no controle das chamas.

Uma escada Magirus, uma de resgate e duas de alto resgate com equipamentos também foram empregadas no combate ao fogo. Inicialmente, apenas quatro carros dos bombeiros haviam sido deslocados. Caminhões-pipa auxiliaram para garantir o fluxo de água.

Incêndio começou por volta das 19h30min
Não houve feridos, já que as empresas estavam fechadas. As chamas começaram por volta das 19h30min, com possibilidade de atingirem o shopping DC Navegantes. A brigada de incêndio do local chegou a molhar as paredes para evitar que as chamas se propagassem. O local foi evacuado logo em seguida.

As chamas ocorreram nas proximidades da avenida Voluntários da Pátria e chegaram a prejudicar a visibilidade dos motoristas na região. Apesar do incêndio, o trânsito fluiu normalmente na avenida. Já a rua Frederico Mentz foi bloqueada entre o DC Navegantes e a garagem da empresa Ouro e Prata. Por volta das 20h30min, os bombeiros levaram um susto quando o telhado do prédio começou a desmoronar e quase caiu em cima deles.

Fumaça densa
O prédio incendiado é uma construção do século XIX, erguido em 1899. Por volta das 23h30min, a fumaça do incêndio era densa e os aviões que pousavam no aeroporto Salgado Filho passavam logo acima das chamas. Mais cedo, a Concepa chegou a informar que a fumaça prejudicava a visão dos motoristas no km 96 da freeway, já na altura da avenida Castelo Branco.

Bombeiros precisaram de mais de cinco horas para conter as chamas | Foto: Fabiano do Amaral / CP / OA
Bombeiros precisaram de mais de cinco horas para conter as chamas | Foto: Fabiano do Amaral / CP / OA

Fonte: O Alvoradense /Com informações Correio do Povo