Foto: Sandro Rogério / Câmara de Vereadores / Divulgação / OA

Engrossando uma série de reações de políticos, empresários e comunidade contra a possibilidade de instalação de um pedágio na ERS 118, a Câmara de Vereadores de Alvorada aprovou, por unanimidade, moção de repúdio a este plano do Governo do Estado. Iniciativas semelhantes foram realizadas pelos vereadores de Cachoeirinha, Gravataí e Viamão, além de haver um movimento de empresários.

Conforme o vereador Cristiano Schumacher (PTB), presidente da Câmara, a moção visa mostrar a indignação frente ao movimento “que pode causar um impacto logístico gravíssimo para todos os seguimentos econômicos que estão tentando ampliar seus recursos e sobreviver à pandemia da covid-19. Vai contra também todo nosso esforço de impulsionar e consolidar o Distrito Industrial de Alvorada”, considera o parlamentar.

Ele lembra que a Região Metropolitana, que é cortada pela RS-118, está se tornando um polo de logística e Alvorada tem seu Distrito Industrial com acesso para a rodovia. “No momento da instalação de pedágio, o Governo começa a cercear a oportunidade que os empreendedores possuem para explorar a rodovia, ou seja, irá inviabilizar uma solução para as ligações rodoviárias necessárias ao desenvolvimento da região”.

A moção será enviada ao governador Eduardo Leite na expectativa que ele compreenda os motivos e interrompa o projeto “que pode significar o retrocesso do desenvolvimento econômico de Alvorada e também de outros municípios vizinhos”, conclui Schumacher.

- PUBLICIDADE -