Foto: Câmara de Vereadores / Arquivo / OA

Durante sessão extraordinária realizada na manhã de segunda-feira (25) os vereadores alvoradenses votaram dois projetos de lei encaminhados pelo Governo Municipal, o 007/2021 e o 008/2021.

O primeiro deles, aprovado por unanimidade e sem alteração, extingue a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e mais seis cargos de vice-diretores de escola, consequência da criação de dois cargos de superintendente para as Secretarias Municipais de Obras e Viação (Smov) e de Serviços Urbanos (Semsu).

Houve duas emendas rejeitadas, uma que reduziria o salário dos novos cargos de R$ 7.500,00 para R$ 4,500 e a de manutenção dos cargos de vice-diretor.

Sindicato

Já o projeto de lei 008/2021 sofreu alteração no texto inicial, que previa mudnaça nos artigos 82 e 83 da Lei Municipal 730/94 (Regimento dos Servidores Municipais), que tratam do pagamento do 13º.

A proposta era que o 13º dos servidores fosse parcelado, o que contraria o estabelecido anteriormente, fruto de um acordo de greve, relata a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Alvorada (Sima).

Antes da sessão o presidente Rodinei Rosseto e diretores do Sima entraram em contato com os vereadores para que não houvesse a alteração. Rosseto, inclusive, acompanhou a sessão junto ao tesoureiro José Lima Jr. “Esta mudança poderia abrir um precedente perigosos, pois deixaria o pagamento a critério da análise da Secretaria da Fazenda”, avaliou o sindicalista. Com a pressão sindical, a parte que tratava do artigo 83 foi retirada do projeto e seguiu para aprovação.