Segundo Ministério da Saúde, região Sul foi a que mais vacinou integrantes do público-alvo | Foto: Fábio Paranhos / Divulgação / PMPA / OA
Segundo Ministério da Saúde, região Sul foi a que mais vacinou integrantes do público-alvo | Foto: Fábio Paranhos / Divulgação / PMPA / OA

O Ministério da Saúde prorrogou a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, inicialmente prevista para acabar nesta sexta-feira, até o dia 10 de maio.

Devem se vacinar idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a dois anos, indígenas, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto, presidiários, profissionais de saúde, além das pessoas que têm doenças crônicas do pulmão, coração, fígado, rim, diabetes, imunossupressão e transplantados.

Segundo o ministério, até as 18 horas desta quarta-feira foram imunizadas 14,9 milhões de pessoas, ou seja, 47,6% da meta de imunizar 31,3 milhões de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, incluindo os doentes crônicos e presidiários. A meta da campanha, que começou dia 15 de abril, é vacinar 80% do público-alvo.

Os municípios e estados que não atingiram a cobertura adequada foram orientados a intensificar as ações para que as pessoas sejam imunizadas, inclusive com abertura dos postos de vacinação aos sábados.

“Isso é importante para que a população possa ter acesso e chegar ao inverno protegida”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, que alertou, ainda, para que as pessoas não deixem para a última hora.

A região Sul conseguiu a maior adesão da população. Excluindo as doses aplicadas em doentes crônicos e nos presidiários, foram vacinados quase 3 milhões de pessoas, representando 60,46% de cobertura da região Sul.

Fonte: O Alvoradense