Iraí decretou estado de calamidade pública depois das enchentes | Foto: Claudio Fachel/ Palácio Piratini

O número de pessoas atingidas pelas enchentes no Rio Grande do Sul voltou a subir segundo o boletim divulgado no começo da manhã desta segunda-feira (07) pela Defesa Civil do Estado. Pelo menos 20.436 pessoas tiveram que deixar as casas. São 1.768 desabrigados – em abrigos municipais – e 18.668 desalojados – em residências de parentes e amigos.

A quantidade de municípios gaúchos afetados pelas cheias dos rios permanece a mesma: 127. Desses, 78 decretaram situação de emergência. Barra do Guarita e Iraí decreteram, neste final de semana, estado de calamidade pública. Itaqui, na Fronteira Oeste, tem o maior número de moradores prejudicados. São 672 desabrigados e 9.138 desalojados.

As chuvas também já provocaram duas mortes em Arroio do Tigre e Jacutinga. Em Arroio do Tigre há uma jovem de 23 anos desaparecida.

Em Alvorada, os primeiros indícios do incio da enchente foram registrados na sexta-feira (04) nos Bairros Americana e algumas áreas dos bairros Piratini e São Pedro ficaram com ruas cobertas de água e algumas casas atingidas. 

Alvorada já conta com 19 pessoas desabrigadas que estão alojadas no Ginásio Municipal Tancredo Neves. Outras 183 pessoas estão desalojadas e saíram de suas casas e foram para residências de amigos ou parentes. 

Rua Marquês do Pombal no Bairro Americana amanheceu coberta pela água na última sexta-feira (04) | Foto: Jonathas Costa / OA
Rua Marquês do Pombal no Bairro Americana amanheceu coberta pela água na última sexta-feira (04) | Foto: Jonathas Costa / OA

Fonte: O Alvoradense