Appolo foi o sétimo candidato a ser entrevista ao vivo na redação do jornal O Alvoradense | Foto: Reprodução / OA

O ex-prefeito e vereador José Arno Appolo do Amaral (PMDB) foi o entrevistada desta quarta-feira (31) do jornal O Alvoradense, em transmissão ao vivo pela página do Facebook.

A ordem dos programas foi definida durante reunião ocorrida previamente entre representante dos candidatos. Foram três blocos de 15 minutos cada, sendo o primeiro destinado à apresentação do candidato e perguntas feitas pela equipe de redação do jornal. No segundo, destaque para as perguntas enviadas por leitores e, no último, perguntas do jornal O Alvoradense mescladas com de leitores.

Em sua apresentação, o candidato peemedebista lembrou a origem como agricultor, que passou pela docência, até seu ingresso na Polícia Civil, onde foi escrivão por 12 anos e depois delegado de polícia, inclusive com três passagens por Alvorada. Ressaltou, ainda, que foi prefeito de 1993 a 1996, pelo PMDB, na cidade que escolheu como sua. “Sou mais alvoradense do que os que nasceram aqui, porque o sou por opção”, considera.

Falou de sua gestão a frente da Prefeitura, quando foram dados os “primeiros passos em Alvorada, quando trabalhamos com a atração de empresas e o ensino profissionalizante no município”. Afirmou que a maioria das empresas localizadas no Distrito Industrial se instalaram em sua administração “porque não é justo que Alvorada não ofereça empregos aos alvoradenses”.

Falou da composição da chapa com o PDT, tendo como candidato a vice o também vereador Valter Slayfer, que junto com o PSB compõem um grupo “de partidos dignos, que tem prioridade na educação e no social”.

Sobre a relação com as outras instâncias do PMDB, afirma que conhece o governador do Estado, José Ivo Sartori, e tem boa relação com o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha. “Tenho certeza que terei facilidade para conversar e, se chegar com um bom projeto, serei atendido, sempre visando o crescimento do nosso município”.

Como primeira ação, Appolo afirma que a melhora no atendimento na Saúde é a prioridade. Depois vem a reforma administrativa, necessária para a economia e consequente melhor emprego do dinheiro público. “Entre outras coisas vamos reduzir CCs e FGs e promover a valorização dos servidores”. Vamos trabalhar para ter a Alvorada que queremos”, afirmou o candidato.

Assista ao vídeo do primeiro bloco:

Segurança, infraestrutura, gestão, saúde, habitação, lixo, funcionalismo, IPTU e educação foram os questionamento respondidos por Appolo no segundo e terceiro blocos da entrevista ao vivo.

Como ação para a segurança em Alvorada, o delegado aposentado lembrou que atividades esportivas e trabalho destinados aos jovens alvoradenses são de responsabilidade da Prefeitura eficientes no combate à criminalidade. E ele pretende ainda fortalecer a Guarda Municipal para que possa atuar em conjunto com a Brigada Militar e Policia Civil “no combate à criminalidade e à vagabundagem”.

Ele se diz um grande conhecedor da cidade, e afirma que as más condições das ruas é um dos maiores problemas a serem enfrentados. “A administração tem que investir em melhorias para a cidade”.

Ao ser questionado sobre a diferença entre as suas duas gestões, caso eleito, lembrou que há 20 anos o orçamento da Prefeitura era de R$ 18 milhões e hoje “chega aos R$ 300 milhões”, segundo relatou, além do fato de todos os gastos com educação e saúde serem de responsabilidade da administração municipal.  “Com mais recursos faremos muito mais”.

Para solucionar problema das filas da Farmácia Municipal ele pretende investir em profissionais de saúde que possam melhor servir a população, principalmente no atendimento aos pacientes.

Quanto à questão habitacional, principalmente no que se refere a ocupações, lembrou que Alvorada não pode ser vista como a solução para os problemas de Porto Alegre e região. “Vamos fiscalizar para que não hajam novas ocupações e, principalmente, agir nas que ocorrem em áreas públicas, por serem pertencentes à toda a cidade”. Aproveitou para lembrar que a negociação do Umbu entre ocupantes e empresa, foi realizada durante o governo Appolo, no inicio dos anos 90.

“É dever do poder público recolher o lixo e fazer a fiscalização no descarte irregular”, disse o candidato, ao mesmo tempo que chamou a responsabilidade da população em também manter a cidade limpa. “Limpeza é saúde”.

Assista ao vídeo do segundo bloco:

Funcionalismo público foi o tema que abriu o terceiro e último bloco. “Sou funcionário público e conheço a situação e acredito que o servidor deve ser tratado com respeito e valorização”. Quanto ao pagamento da trimestralidade, diz que a decisão judicial deve ser cumprida, mas sempre com grande fiscalização e cobrança quando ao trabalho realizado.

Lembrou também que o PMDB esteve junto à ação que derrubou a lei que atualizava a planta de valores em Alvorada, chegando o IPTU, em alguns casos, a até 100% de aumento. “Aquele processo foi injusto” e também contou que foi iniciativa do governo Appolo a isenção de IPTU a aposentados que ganhem até dois salários mínimos.

“A educação é o pilar mais importante na construção de uma sociedade”, declara o candidato peemedebista. Portanto ele pretende prestigiar e valorizar a comunidade escolar.

Por fim ele diz que pretende realizar uma boa administração, com o prestígio do cidadão e do empreendedor. ”Precisamos bem viver com segurança, saúde e limpeza”, afirmou Appolo.

Assista ao vídeo do terceiro e último bloco:

O próximo candidato a ser entrevistado ao vivo será Douglas Martello (Democratas). A transmissão começa às 10h de quinta-feira (1º) na página do jornal O Alvoradense no Facebook. Perguntas podem ser enviadas pelas redes sociais ou pelo e-mail redacao@oalvoradense.com.br

Fonte: O Alvoradense