Segundo FCDL-RS até dezembro pelo menos 14 mil novos empregos devems er gerados | Foto: Divulgação / OA
Segundo FCDL-RS até dezembro pelo menos 14 mil novos empregos devem ser gerados no varejo | Foto: Divulgação / OA

A partir de outubro começam a surgir as oportunidades de emprego no varejo destinadas a suprir o movimento nas lojas em função das comemorações de final de ano. Até dezembro a Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) avalia que, pelo menos, 14 mil novas vagas de emprego sejam criadas no varejo.

A recomendação para os candidatos que pretendem ingressar no mercado aproveitando as oportunidades que surgem neste período do ano é a qualificação. Segundo o presidente da FCDL-RS, Vitor Augusto Koch “o que se observa na prática, é que os trabalhadores que chegam mais qualificados no mercado de trabalho no 4º trimestre dificilmente adentram o ano seguinte desempregados”, explicou.

Apesar da grande oferta de novas colocações no mercado, dificilmente o preenchimento dos postos de trabalho chegará a 11 mil. Segundo o estudo, as baixas taxas de desemprego na Região Metropolitana e a escassez de mão de obra qualificada apontam para a resistência na hora das contratações.

Os seguimentos que mais se destacam na geração de postos de trabalho para o final de ano são os hiper, super e minimercados; comércio de combustíveis; equipamentos de telefonia e comunicações; lojas de eletrodomésticos, áudio e vídeo; móveis, colchoaria e artigos de iluminação; artigos do vestuário; e calçados.

Entre 2007 e 2012, foram criadas, em média, 13.533 novas vagas de emprego no último trimestre. A maioria destes postos é temporária. O auge foi em 2010, com 17.390 postos de trabalho. Em 2012 foi alcançado o índice mais baixo, com 10.937 colocações. No entanto, a diminuição desses números não é negativa. Grande parte dos empregos, inicialmente temporários no comércio se tornaram permanentes, segundo a FCDL-RS.

Fonte: O Alvoradense