Feriados prolongados podem incentivar as vendas em cidades do Litoral | Foto: Divulgação / OA
Feriados prolongados podem incentivar as vendas em cidades do Litoral | Foto: Divulgação / OA

Em 2014, o ditado que afirma que o ano dos brasileiros  so começa do Carnaval poderá ser estendido para outra data. Além da época de desfiles e festas, o primeiro semestre do ano terá mais um feriado prolongado que juntará o dia da Paixão de Cristo e o feriado de Tiradentes com o feriado do Dia do Trabalhador.

Para não ter os negócios prejudicados pelas datas, a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL-RS) alerta para a necessidade de adaptação no comércio nas grandes metrópoles.

Se por um lado o fechamento do comércio nas grandes cidades é preocupante, há setores que enxergam o fenômeno com otimismo. As pausas são favoráveis para lojistas do litoral, que poderão contar com as viagens de “feriadões” ainda no período de temperaturas altas.

Segundo o presidente da FCDL-RS Vitor Augusto Koch os feriados prolongados incentivam o consumo em estabelecimentos comerciais no litoral.  “No carnaval, por exemplo, municípios do litoral concentram população similar a de Porto Alegre, se transformando em metrópoles temporárias de consumo”, comenta.

O Carnaval desse ano acontecerá nos dias 3, 4 e 5 de março. Nesse período, a expectativa é de um fluxo de pelo menos 150 mil veículos saindo da região metropolitana em direção ao litoral norte pela Freeway. Essa rota, então, deverá comportar cerca de 500 mil viajantes.

A próxima parada no calendário será no dia 18 de abril, sexta-feira, dia da Paixão de Cristo. Na segunda-feira seguinte, 21 de abril, será o dia de Tiradentes, formando um feriado prolongado.

“Com os feriadões, os estabelecimentos ligados ou localizados em pontos turísticos encontram melhores oportunidades de vendas. Nas maiores cidades, que não têm vocação turística, a melhor opção para os lojistas é organizar plantões de vendas, porque apesar da perspectiva de redução do movimento nas lojas, as famílias que não viajam tendem a buscar o consumo local”, completou Koch.

O dia do trabalho, 1º de maio, será numa quinta-feira, o que poderá fazer com que algumas pessoas estiquem a pausa até o fim de semana.

Fonte: O Alvoradense