Promotor Tubino apresenta acusação no Fórum de Alvorada / Foto: Divulgação / OA

Aconteceu na quinta-feira (17) o julgamento de Lucas Rodrigues de Souza, o “Mamute”, acusado de ter matado, em 3 de abril de 2015, o sargento BM Milton de Pádua Martins, 52 anos, e seu filho, Ismael Fidrigeski Martins, 20 anos.

Mamute chegou ao local em um veículo Sandero no início da tarde de uma Sexta-Feira Santa, acompanhado de comparsas que vigiaram o local enquanto ele permaneceu escondido. Quando pai e filho chegaram em um Monza, Mamute disparou diversos tiros, sem possibilidade de defesa devido à surpresa.

A pena imposta pelo Tribunal do Júri da comarca de Alvorada foi de 44 anos de prisão em regime fechado, por duplo homicídio triplamente qualificado. O crime ocorreu na rua Campos Verdes, bairro Salomé.

De acordo com o promotor Marcelo Tubino Vieira, que fez a acusação, Mamute faz parte dos “Bala na Cara”, sendo considerado perigoso. Ele tem vários indiciamentos por assassinatos e, no momento, responde a dois outros processos judiciais por homicídio.

Conforme com a denúncia do MP, o crime foi motivado por desavenças entre o acusado e o filho do sargento, desde que eram internos na Fase.

O promotor de Justiça elogiou a atuação da polícia de Alvorada. “Foi fundamental a resolução do caso com as boas provas colhidas pela Polícia Civil e a interlocução permanente mantida pelo Ministério Público com as autoridades policiais”.

Fonte: O Alvoradense