Encontro aconteceu no gabinete do prefeito / Foto: Corsan / Divulgação / OA

O projeto de Parceria Público-Privada (PPP) da Corsan foi apresentado à Prefeitura de Alvorada na quarta-feira (8). Esteve no gabinete do prefeito Appolo o diretor-presidente da Companhia, Flávio Ferreira Presser, acompanhado de técnicos e gestores da estatal.

Foi apresentado o plano de expansão dos sistemas de esgotamento sanitário, a partir da adoção da parceria, sendo meta da Corsan alcançar o índice de 30% de tratamento de esgoto na região metropolitana de Porto Alegre até 2019 e 100% em 2028.

Conforme o plano de expansão do projeto, a universalização tratamento de esgoto será alcançada em 10 anos no sistema integrado de Alvorada e Viamão.

O presidente apresentou o plano geral de investimentos e a necessidade de investimento de R$ 15 bilhões, com recursos do Governo Federal e oportunidade de financiamento junto ao BID e ao BNDES.

Além de Alvorada e Viamão, o plano da Corsan considera os municípios de Gravataí, Cachoeirinha, Canoas, Guaíba e Eldorado do Sul, somando um investimento de R$ 1,85 bilhão. Assim, agendas semelhantes estão sendo marcadas com outros prefeitos.

A Corsan permanece como a concessionária dos serviços, mantendo a relação direta com usuários e o município. Vai, ainda, fiscalizar o cumprimento de cronogramas, a realização e a conformidade das obras a partir de planos pré-estabelecidos pela própria Companhia e a operação das instalações pela parceira, que tem duração total de 35 anos, sendo o período de execução das obras os 11 primeiros anos.

O projeto, conforme afirmou o diretor-presidente, traz melhorias na área da saúde e da economia, gerando emprego e renda, valorizando imóveis e diminuindo o número de doenças transmitidas pela água não tratada.

A região metropolitana concentra a maior população do Estado, demandando planejamento e infraestrutura urbana. Além de ter três dos 10 rios mais poluídos do Brasil: Caí, Sinos e Gravataí.

No encontro, o prefeito Appolo ressaltou que o serviço prestado pela Corsan aos munícipes deve ser de qualidade e atender as demandas da comunidade. Cobrou, ainda, soluções mais rápidas às interrupções no serviço de abastecimento de água e rompimento de adutoras.

Por fim, Appolo e seus secretários municipais afirmaram que vão criar um grupo de trabalho para analisar o projeto da PPP.

Fonte: O Alvoradense