Castro Alves obteve maior crescimento da nota média na Redação | Foto: Jonathas Costa / OA

As médias das notas das provas de Redação realizadas por alunos de quatro escolas de Alvorada no Enem 2015 apresentaram substanciais crescimento se comparadas com o ano anterior, tanto na rede pública como na privada. Nas demais áreas do conhecimento, contudo, os índices ficaram praticamente estáveis.

Quatro instituições que realizaram o exame em 2014 voltaram a participar em 2015. O Colégio Castro Alves, da rede pública estadual, apresentou o maior aumento na nota média da redação, que passou de 480,63 para 555,94, crescimento de 15,67%. As notas das escolas públicas Gentil Viegas Cardoso e Júlio Cesar também tiveram alta, de 11,85% e 9,36%, respectivamente. Na rede privada, a escola São Marcos teve crescimento de 9,92% na nota média da redação, passando de 507,23 para 557,56.

A maior média da prova, contudo, ficou com a escola da rede privada Salvador Jesus Cristo, 630,00. A instituição, contudo, não possui os dados do exame do ano anterior, o que impede o comparativo.

O exame também analisa quatro áreas do conhecimento: Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. As quatro instituições de ensino apresentaram praticamente as mesmas notas do ano anterior, com leves variações para baixo ou para cima. Destaque para o Castro Alves que, mesmo tendo o maior crescimento na redação, apresentou oscilação negativa em três das quatro áreas. Em números absolutos, as duas escolas privadas ficaram com as maiores médias.

O bom desempenho nas redações foi repetido em todas as regiões do país. O tema proposto para os alunos foi “A Persistência da Violência contra a Mulher na Sociedade Brasileira” o que, para especialistas, contribuiu para melhorar as notas.

O levantamento, divulgado pelo Inep nesta terça-feira (4), permite avaliar as médias obtidas por todas as escolas que tiveram mais de 50% dos seus alunos participando do exame.

De acordo com o instituto, que é vinculado ao Ministério da Educação (MEC), os resultados consideram a análise das notas de 1.212.908 estudantes que fizeram as quatro provas objetivas e a redação, e tiraram notas acima de zero.

Ao todo, o país tinha no ano passado pouco mais de dois milhões de estudantes concluindo o ensino médio. No material divulgado, o Inep não lista o resultado individual de alunos, mas sim as notas médias de 15 mil escolas do país, sendo que atualmente há 25, 7 mil instituições de ensino com alunos matriculados no terceiro ano do ensino médio.

Fonte: O Alvoradense