Como possui medida restritiva para transitar pela Câmara, Eduardo Cunha concedeu coletiva em um hotel em Brasília | Foto: Reprodução / OA

O presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), disse nesta terça-feira (21), em entrevista coletiva realizada em um hotel de Brasília, que está “absolutamente convicto” de que não mentiu sobre contas no exterior. Foi a primeira entrevista do presidente afastado depois de mais de um mês sem fazer pronunciamentos à imprensa.

A declaração foi dada após Cunha sofrer um revés político no Conselho de Ética da Câmara na semana passada, quando o colegiado aprovou parecer que pede a cassação do mandato dele. Segundo o parecer, Cunha quebrou decoro parlamentar ao ter mentido sobre não ter contas secretas no exterior.
“Estou absolutamente convicto de que não menti”, afirmou Cunha.

Ele também reclamou que a sua defesa tem sido cerceada desde que teve o seu mandato suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e parou de frequentar a Câmara. Ele afirmou que, diante disso, pretende dar entrevistas com regularidade para “expor ao debate” e dar a sua “versão dos fatos”.

“Isso, de certa forma, tem prejudicado em muito não só a minha versão dos fatos, a minha defesa, como a comunicação”, disse. E acrescentou: “Resolvi prestar satisfações diretamente, me expor ao debate, me expor às entrevistas, porque há um nítido cerceamento de defesa e a falta de comunicação é um deles”.

Com o mandato parlamentar suspenso desde o dia 5 de maio pelo STF, Cunha está proibido de circular pelos corredores da Câmara há um mês e meio – por isso, a coletiva precisou ser marcada fora da Casa. Ele é investigado por corrupção e lavagem de dinheiro.

Fonte: G1