Oito candidatos a vice-prefeito participaram do debate / Foto: Magno Derlon / Especial / OA

Um encontro inédito aconteceu na noite de quarta-feira (21) em Alvorada. O jornal O Alvoradense promoveu o primeiro debate entre candidatos a vice-prefeitos, o Encontro dos Vices.

O evento foi transmitido ao vivo pelo site do jornal e aconteceu na Câmara de Vereadores, contando com um público formado por convidados do veículo e das coligações formadas por cada candidatura. Os advogados Weliton Fiuza e Magda Pfluck compuseram a Junta Jurídica.

Estiveram presentes os candidatos Vilmar Benini, coligação Orgulho de ser Alvorada; Neno Guterres, do PEN; Valter Slayfer, Alvorada para os Alvoradenses; Marcelo Machado, Frente Popular; Moisés Matusiak, PSol; Mário do Metrô, Uma Alvorada para o Futuro; Chico Ourique, Inova Alvorada e Fabiana Ortiz, da coligação Alvorada quer Mais.

A candidata do PSD, Juraci Reprise, não compareceu. A assessoria do partido enviou documento na terça-feira afirmando que “em virtude de problemas aleatórios e incontornáveis”, a candidata não compareceria ao debate. A direção do jornal lamentou a ausência, mas compreendeu que as candidaturas tem liberdade de aceitar ou não o convite.

No primeiro bloco os candidatos, além de se apresentar, responderam à pergunta formulada pela redação sobre qual será o papel político do vice prefeito dentro da futura gestão da chapa e quais suas atribuições no dia a dia do governo.

A ordem da resposta foi previamente acordada com os partidos em reunião realizada na sede do jornal e o primeiro a responder foi Vilmar Benini, que afirmou que estará entre suas competências agilizar as ações da prefeita Meri Brum. Neno Guteres, vice de Carlos Drebes, disse que deverá desempenhar função política e executiva em conjunto com o prefeito. Já Valter Slayfer disse que dará suporte ao conjunto da administração de Appolo, “sempre com muito diálogo com a comunidade”.

O servidor municipal Marcelo Machado, que compõe chapa com Giovana Thiago, lembrou de seu conhecimento como servidor lhe possibilita agir em diversas frentes para auxiliar a administração municipal como vice-prefeito. O vice de Rosseto, Moisés Matusiak, disse que dentro da proposta de reduzir custos, deverá abraçar funções no governo municipal.

Também Mário do Metrô, vice de Nadir Machado, afirmou que irá assumir uma Secretaria Municipal com o objetivo de enxugar a máquina administrativa, além de desempenhar papel de frente na Prefeitura.

Falando em mudanças, Chico Ourique garantiu que vai governar ao lado de Douglas Martello e apresentar uma administração diferente do que vem acontecendo nos últimos 50 anos. Por fim, Fabiana Ortiz afirmou que, ao lado de Marconi Olguins, vai trabalhar com a população, indo até os bairros e ruas da cidade.

Troca de farpas no confronto direto
No segundo bloco os candidatos se questionaram entre si, cada um perguntando e respondendo apenas uma vez. Assim, Mário do Metrô iniciou perguntando sobre Segurança para Valter Salyfer, salientando que hoje o Governo do Estado é PMDB e responsável pela segurança pública. Em sua resposta o candidato ressaltou que Appolo, quando prefeito no início dos anos 90, realizou muitas ações de segurança e lembrou que não apenas Alvorada sofre com a violência, como também toda a região e Estado. “Não podemos levar a culpa sozinhos e garanto que temos muito bons projetos para a segurança”. Na réplica Mário disse que em seus mandatos como vereador Appolo nunca atuou com projetos que visavam a Segurança.

Na sequência, Neno Guterres optou por permanecer falando sobre a área da Segurança e questionou os projetos de um governo com Marcelo Machado como vice. “Ações unificadas, essa é a proposta da Frente Popular através da criação de um Gabinete de Gestão Integrada de Segurança”, explicou o oponente, que citou ainda a instalação de uma central de alarmes nos prédios públicos e convênio com a Brigada Militar para o trabalho na sala de videomonitoramento e criação de grupos de Whatsapp entre a comunidade. Neno, na réplica, disse ser “estranho as soluções para uma próxima administração, que poderiam se aplicadas pelo atual governo petista”. Na tréplica, Marcelo garantiu que as ações são sim possíveis.

Em seguida Marcelo Machado foi sorteado a perguntar, e Mário do Metrô foi questionado sobre o modelo de desenvolvimento de seu governo para a cidade. Ele respondeu que a grande empresa de Alvorada são justamente os comerciantes, que dever ser priorizado e alavancado a partir de parcerias. Em um segundo momento também as indústrias receberão atenção.

Vilmar Benini questionou Neno Guterres sobre qual o tipo de mudança que o seu governo vai apresentar para a cidade. A resposta foi que a mudança de verdade só será possível “através de pessoas e partidos que sejam realmente novos na cidade e que não tenham qualquer vínculo com governos anteriores”. Benini concordou e lembrou que também a sua coligação é novidade na cidade.

Valter Slayfer perguntou a Fabiana Ortiz qual a proposta para o Distrito Industrial de seu governo. Ela respondeu que a primeira ação será enxugar a máquina publica para, só a partir do conhecimento da realidade do município, buscar indústrias e investir no comércio. Slayfer respondeu que o Distrito Industrial está abandonado e que são necessários muitos investimentos.

Saúde foi o tema escolhido por Moisés Matusiak para que Vilmar Benini respondesse, com destaque à abertura da UPA e Farmácia Municipal. O candidato respondeu que haverá uma equipe técnica assessorando o governo Meri Brum e que uma das intenções é acabar com as filas para atendimento, com marcação de consultas por telefone ou internet e que hajam remédios sempre a disposição dos pacientes. Na réplica, o candidato do PSol afirmou que na sua gestão o corte de “gastos políticos” com a máquina pública viabilizariam a abertura da UPA.

As oportunidades de investimentos oferecidas aos empresários foi a pergunta de Chico Ourique a Moisés Matusiak, que falou na atração de indústrias e revitalização do Distrito Industrial, além da criação da Sala do Pequeno Empreendedor, para facilitar o atendimento aos micro e pequenos empresários. Ourique apontou que o PSol não é favorável à iniciativa privada, contudo, na tréplica Moisés respondeu que a reserva é com relação ao capitalismo desenfreado.

Por fim, neste segundo bloco, Fabiana Ortiz perguntou a Chico Ourique sobre a ação preparadas com vistas às crianças. Abrir mais creches e investir na Educação Infantil foi a resposta, lembrando que a educação e a família são as bases de uma sociedade. Fabiana respondeu que também os educadores devem ser valorizados, no que foi apoiada pelo seu opositor.

Desafios da cidade em pauta
No terceiro bloco, candidatos responderam a perguntas formuladas pelo jornal e escolheram qual oponente poderia comentar sua resposta. As perguntas foram:

Pesquisa do Datafolha indica que Alvorada é um dos 500 municípios menos eficientes no gasto do dinheiro público. De que maneira o candidato espera melhorar esta situação?
Neno Guterres responde – Buscar a melhoria incansável para a cidade, através de melhor gestão da administração, e assim diminuir as despesas da cidade.
Mário do Metrô comenta – Também falou do enxugamento da máquina e reduzir CCs de 500 para cerca de 150, desta forma reduzir as despesas e valorizar o funcionário público.

Alvorada enfrenta recorrentes problemas com licitações desertas. De que forma é possível garantir a contratação de serviços importantes em um cenário de forte competição entre os municípios?
Fabiana Ortiz responde – Verificar o que está acontecendo e, se preciso novos contratos, realizar vistoria na Prefeitura e solucionar a má administração.
Vilmar Benini comenta – Também falou em rever contratos e licitações e, a partir daí gerenciar da melhor maneira, com pessoas capacitadas e procurar simplificar o sistema de compras e deixar as licitações com maior acesso.

Grandes eventos culturais do calendário festivo da cidade são alvos frequentes do corte de gastos. De que maneira garantir políticas públicas de cultura e lazer mesmo em tempos de crise?
Mário do Metrô responde – Importante ter pessoas capacitadas e elaborar e encaminhar projetos para Ministérios e resgatando as atividades culturais da cidade que se perderam nos últimos anos.
Chico Ourique comenta – Todos têm propostas para a cultura e esporte, pretendem inclusive fortalecer o tradicionalismo em Alvorada.

O crescente número de moradores frente à baixa arrecadação trazem para o município desafios significativos em diversas áreas. Como combater este cenário?
Valter Slayfer responde – O candidato afirmou que a principal ação neste sentido será a regularização das áreas ocupadas na cidade.
Marcelo Machado comenta – Já Marcelo lembra que não só as áreas irregulares vêm crescendo, como também grandes empreendimentos habitacionais. Por isso a importância de qualificar os serviços à comunidade que, invariavelmente, paga seus impostos. Falou ainda de parcerias público-privadas para melhoria da qualidade de vida.

A atração de novos empreendimentos é sempre positivo, mas a falta de planejamento pode transformar sonhos em pesadelos. De que forma é possível garantir as condições necessárias para o crescimento harmônico da cidade?
Marcelo Machado responde – Lembrou que o Plano Diretor, do qual participou da elaboração no governo de Stela Farias, é fundamental para garantir investimentos e avanços para a cidade. Desta forma, um desenvolvimento harmônico seria possível.
Fabiana Ortiz comenta – A candidata perguntou porque isso não foi feito antes, já que o Plano Diretor já existe há tantos anos.

De que maneira a prefeitura pode contribuir para diminuir os índices de violência no município?
Vilmar Benini responde – Afirmou ser o maior objetivo de seu governo reduzir os índices de violência, e para isso pretende ocupar os jovens com atividades esportivas, de lazer e profissionalização, dando assim perspectivas de futuro.
Moisés Matusiak comenta – Disse ser este um problema amplo e complexo, ressaltou que é professor de Direito Penal e que pretende realizar programas integrados para melhorar a segurança pública aliado à questão social.

Em âmbito geral, todas as coligações falam em mudança e inovação. De que forma o eleitor pode esperar novas atitudes em sua futura gestão?
Chico Ourique responde – Garante que será uma gestão de mudanças, apresentando uma nova esperança e com o corte do ciclo dos últimos 50 anos de política praticada na cidade.
Neno Guterres comenta – Disse que a mudança promovida por sua candidatura será uma maneira simples e justa de governar, na busca incessante de uma cidade melhor, através de uma gestão eficiente.

A situação financeira e do município indica um futuro a curto prazo de dificuldades. Como planejar investimentos com a certeza de que será possível colocá-los em prática?
Moisés Matusiak responde – Confirmou que o objetivo principal de seu governo será enxugar a máquina pública, inclusive com redução de secretarias, diminuição de Cargos de Confiança e cortes nos salários do prefeito e vice.
Valter Slayfer comenta – O político afirmou que é necessário administrar com os pés no chão para alcançar bons resultados.

Por fim, os candidatos fizeram suas considerações finais na ordem inversa da apresentação inicial, quando agradeceram a oportunidade inédita dos vice-prefeitos também falarem e pediram o apoio da população no dia 2 de outubro.

Confira a percussão do debate entre os candidatos:

Fonte: O Alvoradense