Gerenciada pela Polícia Civil, a Delegacia de Homicídios em Alvorada passou a funcionar na sexta-feira, dia 1º de junho. A nova corporação faz parte da Força-Tarefa, uma iniciativa do gover-no do Estado como resposta ao aumento da criminalidade no Rio Grande do Sul. A delegacia funcionará no prédio da 1ª DP, no Bairro Maria Regina. Serão 18 policiais comandados pelo delegado Maurício Barcellos, já à frente dos agentes da Polícia Civil de Alvorada. Deste novo contingente, oito policiais foram transferidos do interior do Estado.

O objetivo da Polícia Civil é focar nas investigações tendo como meta reduzir em 20% o número de homicídios na região. A estratégia será alocar os novos policiais em serviços administrativos, deixando os agentes que já trabalham em Alvorada disponíveis para realizar as investigações.

Em toda a região metropolitana o reforço de policiais chega a 60 civis. Eles vieram de 40 municípios da Metade Sul e Região das Missões. O Piratini deverá investir ao todo R$ 640 mil na operação. Apesar de reduzir o policiamento no interior, o governo garante que esses locais não serão prejudicados com a diminuição do efetivo. De acordo com o delegado Barcellos, a ação ocorrerá em toda a cidade, mas alguns pontos serão priorizados. “Vamos focar em bairros como Umbu, 1º de Abril e Maria Regina, onde o índice de criminalidade é superior”, detalha. Ele salienta que o efetivo trabalhará com dedicação exclusiva para reduzir o número de mortes. “Com mais servidores, mais viaturas e aporte de material, investigaremos casos de pessoas envolvidas em homicídios que ainda não foram presas.” Atualmente cerca de 600 novos agentes da Polícia Civil estão em treinamento. A expectativa é que tão logo se formem eles possam ocupar as vagas destes policiais realocados interinamente na região metropolitana.

 

Fonte: Aline Vaz / O Alvoradense