Apesar da proximidade com Porto Alegre, vereadores e servidores da Câmara recebem R$ 119 para "viajar" até Porto Alegre | Foto: Jonathas Costa / OA

CORREÇÃO: De maneira equivocada o jornal O Alvoradense publicou entre às 14h27min do dia 8/09/2016 e às 16h33min do dia 9/09/2016 números distorcidos do levantamento de gastos com diárias pagas cujo destino era Porto Alegre. Apesar do número inicial ter sido divulgado abaixo do valor real, servidores e alguns vereadores tiveram seus nomes relacionados a diárias que não receberam. O problema se deu na lista de empenhos apurada pelo jornal, que por um problema técnico embaralhou os nomes e misturou os dados apurados. O texto abaixo já foi corrigido. Pedimos sinceras desculpas por eventuais transtornos.

Entre janeiro de 2013 e agosto de 2016, a Câmara de Vereadores de Alvorada pagou 333 diárias para “viagens” feitas por servidores ou legisladores a Porto Alegre. Os dois municípios são vizinhos e a distância entre o centro das duas cidades é de apenas 16 km.

A proximidade, contudo, não foi impeditivo para os pagamentos, que ocorreram mesmo sem a necessidade de comprovar se houve ou não pernoite. Não há pagamento de diária apenas se o deslocamento for feito com veículo da Câmara.

Em um levantamento realizado pelo jornal Zero Hora, a Câmara de Vereadores de Alvorada está apenas atrás da de Gravataí no ranking das casas legislativas que mais gastam com diárias entre 12 cidades da Região Metropolitana de Porto Alegre. Juntas, as duas câmaras pagaram quase a metade dos R$ 2,4 milhões desembolsados por todas as cidades no período. Em Alvorada, o número de viagens chegou a 412, com desembolso de R$ 448.394,50 em diárias.

Apesar do jornal indicar 154 diárias pagas cujo destino era Porto Alegre, uma análise mais detalhada feita pelo jornal O Alvoradense em cada um dos 172 empenhos publicados no Portal da Transparência entre janeiro de 2013 e agosto de 2016, indica que o número de diárias realmente pagas no valor de R$ 119,00 ficou em 333.

Estes valores são pagos até para idas à Assembleia Legislativa. Não é preciso comprovar por quanto tempo o servidor ou vereador permaneceu por lá. Também foram pagas diárias para vereadores participarem de cursos de capacitação na Capital e idas ao Tribunal de Contas do Estado ou à sede da CEEE, por exemplo.

Foram 83 diárias em 2013, 51 em 2014, 78 em 2015 e 121 até agosto deste ano. Entre os vereadores, Schumacher (PT) foi o que mais solicitou diárias para a Capital. Foram 25 no período analisado, seguido de Jackson do Hospital (PMDB) com 21, Gerson Luís (PTB) com 18, Vânio Presa (PMDB) com 15, Nadir Machado (PTB) com 12, Preto (PDT) com 8, Miro Eletricista (PRB) com 5, Juliano Marinho (PT), Neto Girelli (PTB) e Irmã Sara (PMDB) com 4 cada, e Reginaldo Rocha (PSB) e Valter Slayfer (PDT) com uma diária cada.

Além das “viagens” a Capital, apenas neste ano, os vereadores alvoradenses já foram 13 vezes a Brasília e fizeram 28 viagens para destinos turísticos como Rio de Janeiro, Aracaju, Florianópolis e Fortaleza. Uma delas foi para a Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, no período de 1 a 3 de junho, em Aracaju, no Sergipe. Três vereadores e três servidores compareceram no evento que tinha como tema Rediscutindo o Brasil. O valor dessas diárias são de R$ 779 e não é preciso comprovar o gasto. O que sobrar pode ficar com quem viajou.

Fonte: O Alvoradense