Audiência Pública ocorreu em clima tenso na Câmara de Vereadores | Foto: Mariú Delanhese / OA
Audiência Pública ocorreu em clima tenso na Câmara de Vereadores | Foto: Mariú Delanhese / OA

O diretor de Operação da Corsan, Eduardo Barbosa Carvalho, afirmou nesta quinta-feira (24), durante audiência pública na Câmara de Vereadores, que a companhia prevê a volta do abastecimento de água em Alvorada a partir da tarde desta sexta-feira.

O retorno será gradativo e deve ocorrer após o religamento da energia, pela CEEE, na estação de bombeamento às marges do Rio Gravataí. O local segue inundado e a operação de sucção da água deve se estender até às 12h desta sexta, segundo Carvalho.

Uma empresa elétrica terceirizada foi contratada emergencialmente para corrigir um problema de fuga de energia. Também nesta sexta um caminhão do Exército chega ao local para contribuir com os trabalhos.

Ainda segundo o diretor, o nível do Rio Gravataí superou um metro acima da marca histórica de alagamentos já registrados. “A situação é atípica, mas a solução está próxima”, garantiu Carvalho. 

• ASSINE: Receba a edição impressa do jornal O Alvoradense em casa

O diretor também explicou que ao longo desta quinta, barcos, mergulhadores e bombeiros auxiliaram na operação de construção da barreira de isolamento da estação. 

Em clima tenso, funcionário da Corsan foi retirado do Plenário quando tentava defender a companhia | Foto: Mariú Delanhese / OA
Em clima tenso, funcionário da Corsan foi retirado do Plenário quando tentava defender a companhia | Foto: Mariú Delanhese / OA

Clima tenso
Durante a audiência, moradores que acompanhavam na galeria do Plenário estavam exaltados e por diversas vezes interromperam as falas dos vereadores e representantes da Corsan.

O clima de tensão, contudo, não se restringiu às galerias. Um funcionário da Corsan pediu a palavra e, na tentativa de defender a companhia, afirmou que os vereadores estavam se aproveitando da situação “para fazer palanque”. Ele nem conseguiu terminar a fala. Os vereadores reagiram fortemente à crítica e saíram em direção ao funcionário, que foi retirado do Plenário.

A pedido de moradores que acompanham a audiência, a Câmara aprovou um pedido de providências destinado à prefeitura para que o governo municipal disponibilize no Portal da Transparência o contrato firmado com a Corsan. A contratação do serviço segue vigente em Alvorada até 2033.

Fonte: O Alvoradense