Esquema ocorria desde março deste ano na DPPA, aponta o MP | Foto: Jonathas Costa / Arquivo OA

Dois policiais civis foram detidos suspeitos de extorsão na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Alvorada, localizada no bairro Maria Regina. A ação foi desencadeada na sexta-feira, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (25).

De acordo com o titular da DPPA, delegado Marco Antônio Souza, uma das vítimas, detida após ter se envolvido em um acidente de trânsito, reconheceu os dois policiais e disse que agentes solicitaram R$ 1 mil à família para que ele fosse liberado, sob a ameaça de ser levado ao Presídio Central. Os parentes entregaram aos policiais R$ 800.

Além deste tipo de atuação, informações sobre prisões eram omitidas dos registros policiais. O delegado Souza acredita que outras vítimas tenham sido lesadas no esquema.

A investigação chegou aos dois policiais, que não tiveram a identidade divulgada, após a Operação Depuração, deflagrada em junho. A ação conjunta entre Ministério Público e Corregedoria da Polícia Civil prendeu seis pessoas pelo mesmo crime na própria DPPA. Via documentos e depoimentos, um esquema de cobrança de valores para liberar presos em flagrante foi descoberto.

VÍDEO: Promotor Marcelo Tubino fala sobre a Operação Depuração

Entre os presos em junho estavam um delegado da Polícia Civil, uma advogada e um ex-policial militar. A suspeita é de que os policiais arrecadavam indevidamente de R$ 2 mil a R$ 5 mil por caso. Todos tiveram os bens bloqueados pela Justiça.

Fonte: O Alvoradense / Com informações do Correio do Povo