Sartori é natural de Caxias do Sul e governará o Rio Grande do Sul até 2018 | Foto: Antonio Cruz / Agência Brasil / OA

José Ivo Sartori (PMDB) foi eleito no domingo o novo governador do Rio Grande do Sul para o período de 2015 a 2018. O peemedebista saiu das urnas com 61,21% dos votos válidos, superando Tarso Genro (PT), candidato a reeleição, que ficou com 38,79%.

Confira abaixo uma entrevista com o Sartori, realizada pel’O Alvoradense antes do resultado final deste segundo turno. Então candidato, o agora governador eleito do Estado falou sobre segurança pública, crescimento industrial, pavimentação e inundações do Arroio Feijó, quatro temas importantes para os moradores de Alvorada.

O município de Alvorada tem uma histórica carência de efetivo na área da segurança pública. Como diminuir o índice de violência do município?
Em nosso governo, vamos trabalhar para recompor os efetivos da Brigada Militar e da Polícia Civil, aprimorar o policiamento ostensivo e a capacidade de investigação das forças de segurança. Reduziremos ao máximo o déficit prisional – hoje estimado em oito mil vagas. Outra frente é a da prevenção. Para isso vamos fortalecer a presença do Estado no desenvolvimento de programas de educação e prevenção do uso de drogas e álcool, em conjunto com prefeituras, organizações sociais e escolas públicas, com foco nos jovens.

Como o governo pretende alavancar o crescimento industrial no município? Quais incentivos do Estado pode ser oferecido para trazer mais indústrias para Alvorada?
Para colocarmos o nosso Estado na rota do crescimento novamente, entendemos que o desenvolvimento regional, cuja marca é o compromisso de fazer um governo com e para todas as regiões, é um elemento estratégico. A base institucional de que dispomos permite identificar com maior precisão as oportunidades e os potenciais regionais para impulsionar o desenvolvimento do conjunto do Estado, mais especificamente para desenhar e executar políticas de estímulo e fomento específicas, adequadas às peculiaridades de cada uma das regiões.

Em torno de 75% das ruas de Alvorada não são pavimentadas. Como pretende mudar essa realidade?
Neste caso, uma das alternativas pode ser a combinação de recursos da Consulta Popular, da Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano e de contrapartidas de prefeitura, para permitir a viabilização de obras urbanas nos municípios. Outra possibilidade é a realização de parcerias com a Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano e Regional (Metroplan).

A cada ano, a comunidade de Alvorada sofre com alagamentos e inundações. Como pretende minimizar esse problema, tendo em vista que a obra destinada a saná-lo tem previsão de término apenas para 2017?
Sabemos que essa obra é importante para a melhoria da qualidade de vida de milhares de pessoas, pois Alvorada é a unica cidade da região Metropolitana que não possui uma proteção contra cheias. Em nosso governo, vamos trabalhar para que a capacidade de investimentos nessa área seja ampliada, viabilizando o desembolso de recursos do PAC e da Caixa para que importantes obras no Estado saiam do papel.

Fonte: O Alvoradense