Ministro do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, Romero Jucá | Foto: José Cruz / Agência Brasil / OA

Gravações obtidas pelo jornal “Folha de S.Paulo” indicam que o novo ministro do Planejamento, Romero Jucá, sugeriu ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado um “pacto” para tentar deter a Operação Lava Jato. As conversas ocorreram em março deste ano.

Jucá é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal que investigam suspeita de que ele recebeu propina do esquema de corrupção que atuava na Petrobras.

De acordo com a reportagem, o titular do Planejamento sugeriu nas gravações que uma “mudança” no governo federal resultaria em um pacto para “estancar a sangria” representada pela Lava Jato.

Em outro trecho, de acordo com a “Folha de S.Paulo”, Sérgio Machado voltou a dizer: “Então, eu estou preocupado com o quê? Comigo e com vocês. A gente tem que encontrar uma saída”.

O ex-dirigente da Transpetro disse que novas delações na Lava Jato não deixariam “pedra sobre pedra”. Jucá concordou que o caso de Sérgio Machado não poderia ficar nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato na primeira instância.

Na gravação, ainda segundo o jornal, Jucá acrescentou que um eventual governo Michel Temer deveria construir um pacto nacional com o Supremo Tribunal Federal. Ao que Machado respondeu: “aí parava tudo”. Jucá completou que, a respeito das investigações, “delimitava onde está”.

Fonte: O Alvoradense