Neuza Marina de Oliveira mora no bairro Água Viva há 15 anos. Presidente da associação de moradores, ela foi à terceira a chegar na região, que antes era um sítio.
A moradora conta que já chegou a ficar presa em casa quando uma vaca empacou em frente a sua porta. “Eram tempos muito diferentes de agora”, lembra.

Dona Neuza esteve presente em todo processo de transformação que ocorreu no bairro. A cada novo cercamento de terreno que via, comemorava a chegada de um novo vizinho. Hoje, com 60 anos, espera a chegada de dois novos empreendimentos na região.

Entretanto, a moradora se preocupa com a situação do trânsito na redondeza, “não adianta chegar um empreendimento deste porte na região e o bairro não oferecer infraestrutura básica”, pondera. De acordo com a presidente da AMLAV os problemas com o trânsito ocorrem desde a instalação de um hipermercado na região. “É urgente que antes que cheguem estes empreendimentos na região o trânsito seja melhorado, é bom um shopping, quem não quer? Mas temos que pensar nos moradores do bairro”, contesta dona Neuza.

Sobre a previsão de mais duas mil vagas de empregos com a construção do centro comercial, Neuza comemora: “Poder trabalhar próximo de casa é uma coisa muito boa”, conta entusiasmada e, ao mesmo tempo, preocupada.

Economia local pode ser impulsionada
Empreendimento deve ser erguido na avenida Getúlio Vargas | Foto: Divulgação / OA

Quando construídos, Vivendas do Sol e Shopping Arati, movimentarão a economia na cidade. Segundo a empresa DH-X Construtora e Incorporadora, realizadora do projeto em parceria com a Caixa Econômica Federal, serão construídos na avenida Getúlio Vargas, próximo a entrada da cidade, quatro condomínios residenciais e dois comerciais, numa área de 78.000m².

De acordo com os empresários e diretores do projeto, os edifícios habitacionais terão até 17 andares com 652 apartamentos, e mais três pavimentos para acolher 756 vagas de estacionamento, além de área de lazer completa, churrasqueira, salão de festa, play-gound e quadra esportiva.

Destinado a famílias de três a seis salários mínimos, as unidades residenciais poderão ser adquiridas através do programa Minha Casa Minha Vida. No centro profissional está previsto até 10 andares com 130 salas comerciais, oito lojas e 244 vagas de estacionamento.

Outra construção importante para a cidade é o Shopping Arati, nome este que significa Alvorada em tupi-guarani. O centro comercial também será construído na entrada da cidade. Estão previstas mais de 1,5 mil vagas de emprego diretas e cerca de três mil indiretas.  A documentação já foi examinada pelos técnicos da secretaria de Planejamento Urbanístico e Habitação (SPH) e aprovada. O início das obras está previsto para o primeiro semestre deste ano e a data para inauguração, segundo a empresa responsável pelo projeto, está programada para abril do próximo ano.

Confira as fotos das transformações pelas quais o bairro está passando:

Fonte: O Alvoradense