Foto: Divulgação / Arquivo / OA

A crise no transporte de passageiros foi agravada, ainda mais, com a chegada da pandemia do coronavírus. Mesmo antes da Covid-19 e das normais de isolamento social e restrições para indústria e comércio, o número de passageiros vinha diminuindo, em parte graças ao uso de aplicativos como Uber, POP…

Em Alvorada, já há algum tempo, a empresa VAL de transporte municipal, dava indicações de dificuldades para manter as linhas e horários tradicionais que atendem a cidade.

Recentemente houve a informação sobre demissões de cobradores e, mais recentemente, de que estaria encerrando as atividades na cidade, ainda que o contrato de concessão esteja vigente.

Procurada pela reportagem do jornal O Alvoradense, a porta-voz da empresa informou que a “situação da VAL permanece sem alterações desde o último contato”, realizado em 3 de junho. E acrescentou que “seja qual for a ação que a empresa adote, é reflexo do cenário atual”. 

Em seguida, encaminhou novamente nota de esclarecimento que já havia sido enviada no início do mês e que reproduzimos aqui:

Desde 2016 a empresa está enfrentando queda no número de passageiros, bem como desequilíbrio entre o valor da passagem e os custos operacionais. O número de passageiros transportados está em constante queda, por diversos motivos: gratuidades, isenções, migração para outros meios de transporte aplicativos como Uber, POP e outros, desemprego, distanciamento social, entre outros. Além disso, o volume de passageiros desde a última licitação não se confirmou, o que levou a empresa a enfrentar sérios problemas financeiros e tomar medidas internas para conter gastos.

Em razão da pandemia do novo coronavírus, na qual foram necessárias medidas de isolamento social para evitar a disseminação do vírus, houve uma redução significativa na utilização do transporte público, em torno de 79%, tornando insustentável manter todas as linhas operando. Diante desta gravíssima crise, para evitar o colapso do serviço de transporte urbano, a SMSMU / Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana e a VAL em comum acordo, viram-se obrigadas a implantar uma operação emergencial, visando atender as necessidades essenciais de deslocamentos dos cidadãos de Alvorada. As linhas afetadas por esta paralisação são as C101, C102, C104, C106, C205, C206 e 107. Esclarecemos também que a Secretaria Municipal de Segurança e Mobilidade Urbana e Prefeitura de Alvorada estão cientes da situação e todas as medidas tomadas foram anteriormente enviadas e analisadas tecnicamente pelos órgãos gestores”.