Estado emite alerta epidemiológico para dengue

Secretaria da Saúde considera situação crítica em três regiões, entre elas a de Porto Alegre

507
Foto: Ministério da Saúde / Arquivo / OA

A proximidade de Alvorada com a Capital deixa as autoridades em Saúde preocupadas com a alerta sobre a situação crítica para dengue em Porto Alegre.

A Secretaria da Saúde (SES) emitiu na sexta-feira (25) um alerta epidemiológico que confirma que os dados epidemiológicos apontam para um aumento de casos de dengue este ano em relação ao ano passado, tanto de notificações quanto de confirmações.

O Rio Grande do Sul registrou em 2022, até o momento, 2.252 casos confirmados de dengue, entre eles 2.031 contraídos no próprio território de residência. De chikungunya, foram confirmados 11 casos.

As regiões do Estado mais críticas são as pertencentes às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs) 1ª (Porto Alegre), 2ª (Frederico Westphalen) e 16ª (Lajeado). 193 municípios gaúchos notificaram casos suspeitos. Foi confirmada uma morte por dengue em Chapada, e seis outros óbitos estão em investigação por dengue, inclusive em Porto Alegre.

Em relação à zika foi confirmado, até o momento este ano, um caso contraído fora do território gaúcho, em Encantado. Febre amarela não registrou nenhum caso confirmado em humanos, apenas casos em primatas não-humanos, o que evidencia a circulação do vírus e a necessidade da vacinação.

Prevenção

Cada vez mais é importante a comunidade contribuir e fazer a sua parte no combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor. Evitando locais que possam acumular água parada e recebendo os Agentes de Endemia para verificação de possíveis focos.

Em caso de denúncia ou suspeita de local propenso a criadouro de mosquitos, entre em contato pelo telefone (51) 3411.8016.