A falta de leitos na rede hospitalar pode ter sido a responsável pela morte da senhora que foi atropela na esta semana na Rua Primavera, bairro Formosa. Na última quarta-feira Erta Marisa Strevenski, de 50 anos, foi internada no Hospital de Alvorada com fratura exposta no joelho direito, esmagamento de um dos rins e traumatismo craniano. Devido a complexidade do caso o Hospital de Alvorada tentou transferi-la para hospitais de Porto Alegre, mas não haviam vagas. Ela faleceu enquanto familiares lutavam para encontrar um leito.

Vitima de um acidente inusitado Erta que, há dois meses havia recebido a notícia da cura de um câncer no pâncreas veio a óbito na noite de quarta-feira devido ao acidente e a impossibilidade de transferência.

Do Hospital de Alvorada houve a tentativa de transferência da vitima para o HPS ou o hospital Cristo Redentor referências em traumatologia na capital, mas nenhum deles tinha leitos. Outros quatro hospitais da capital e região metropolitana foram contatados, porém sem sucesso.

O sepultamento foi ontem no Cemitério Municipal São José Operário. A família registrou ocorrência na 1ª DP e pretende ingressar na Justiça contra o dono do veículo e contra os hospitais.

Fonte: O Alvoradense