O jornal O Alvoradense apresenta desde a semana passada uma série de matérias especias sobre os custos de grandes eventos públicos em Alvorada. Nesta segunda reportagem são analisados os gastos para a realização da 15ª edição da Feira do Livro, que ocorreu no mês de outubro na cidade.

A Feira teve 11 bancas de comercialização de livro, uma praça de alimentação e várias atrações culturais, em sua grande maioria, de fora de Alvorada. Os números estão disponíveis no Portal da Transparência e mostram que foram empenhados R$ 459.170,61 para a realização do evento, pagos pela Secretaria de Educação.

Cerca de R$ 262,6 mil foram destinados para empresas especializadas em produção de eventos. Com os escritores que se apresentaram no evento, o gasto foi superior a R$ 40 mil. Com o patrono da Feira, o poeta paulista Sérgio Vaz, foram gastos R$ 15 mil em cachê e outros R$ 1,1 mil com hospedagem.

Já as peças teatrais tiveram um custo de R$ 76,6 mil. Os shows musicais consumiram R$ 34,5 mil do orçamento do evento. Já a Fundação Thiago de Moraes Gonzaga recebeu R$ 2,6 mil para ministrar atividades.

Ainda estão contabilizados R$ 3.660,00 para os banheiros químicos e R$ 7.550,00 para a impressão dos vale livros.

Vales
Contudo o custo total da 15ª Feira do Livro de Alvorada vai muito além, pois há o custo real dos Vale Livros distribuídos à toda rede municipal de ensino e também a professores e funcionários.

Conforme divulgado pela Prefeitura, foram 16.900 vales de R$ 25 para alunos, e 5.300 vales de R$ 100 para professores e funcionários, ou seja, R$ 422.500,00 gastos com os alunos e R$ 530 mil com professores e funcionários, em um total de R$ 952.500,00 com os vales. Somando tudo, o evento custou aos cofres do município mais de R$ 1,4 milhão.

• SAIBA MAIS: Confira a lista completa dos gastos

Fonte: O Alvoradense