Esquema ocorria desde março deste ano na DPPA, aponta o MP | Foto: Jonathas Costa / Arquivo OA

A Força-Tarefa de Enfrentamento a Homicídios, da Polícia Civil, solucionou 68,9% desses crimes ocorridos de junho a agosto, nos municípios de Alvorada, Caxias do Sul, Gravataí, Guaíba, Novo Hamburgo, Passo Fundo, Pelotas, São Leopoldo e Viamão. O índice representa um aumento de 91% em relação ao mesmo período no ano passado.

Criada em 1º de junho de 2012, com duração de 120 dias, sob orientação da Secretaria da Segurança Pública, a equipe reúne um delegado e oito agentes, vindos do Interior do Estado, em cada cidade. A partir de outubro, após serem nomeados, novos agentes, egressos da Academia da Polícia Civil, serão lotados nessas delegacias.

O objetivo da Polícia Civil foi focar nas investigações alocando os novos policiais em serviços administrativos, o que deixou os agentes que já trabalham em Alvorada disponíveis para realizar as investigações. Em junho, quando os trabalhos começaram, a meta era reduzir em 20% o número de homicídios na região.

Agora a medida permitirá que os procedimentos se mantenham. Também será implantada uma Delegacia de Homicídios em Canoas e outras quatro na Capital, que funcionarão nos mesmos moldes das DPs onde a Força Tarefa atua. Com essa iniciativa, todos os crimes de homicídios em Porto Alegre serão atendidos por elas, de acordo com sua circunscrição. As Delegacias de Homicídios e Desaparecidos, do Departamento Estadual de Investigação Criminal (DHD/Deic) ficarão trabalhando apenas com os crimes que já estão investigando.

Fonte: O Alvoradense