Creche conta com 80 crianças matriculadas e está sem água desde sexta-feira | Foto: Jonathas Costa / OA

Após aguardar  pelo concerto de um rompimento de tubulação por quatro dias, funcionários da creche Mônica e Cia, no Bairro Sumaré, realizaram um protesto na tarde desta segunda-feira.

Segundo a proprietária da instituição, Denise de Castro, no último contato telefônico a funcionária da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) pediu paciência e que eles deveriam esperar. “Foi o que fizemos. Aqui estou, sentada esperando eles virem concertar”, disse Denise, que fixou em frente à creche um cartaz com os dizeres: “Estamos esperando a Corsan. Estamos sem água desde sexta-feira. Isso que concerto para creche é prioritário. É um absurdo!”.

Na tarde desta segunda-feira cerca de 80 crianças frequentavam as dependências da instituição. “Imagina todas estas crianças fazendo suas necessidades ao longo de todo o dia. Os banheiros estão um caos”, resumiu a proprietária que após oito contatos telefônicos, foi até a sede da Corsan em Alvorada durante a tarde. Segundo ela, a resposta foi a mesma: aguardar.

“Me informaram que estaria resolvido no plantão da manhã, depois mudou para a primeira hora da tarde e agora somente de noite”, conta Denise.

Atualização:

Por volta das 19h20 funcionários da Corsan realizaram o concerto do rompimento da tubulação e o abastecimento de água foi normalizado.

Proprietária (D) diz que atendentes da Corsan solicitaram que ela aguarde | Foto: Jonathas Costa / OA
Proprietária (D) diz que atendentes da Corsan solicitaram que ela aguarde | Foto: Jonathas Costa / OA

Fonte: O Alvoradense