Quando Adair Rocha chegou a Alvorada, há mais de 20 anos, não imaginou que a proximidade de sua casa com um CTG pudesse interferir tanto em sua vida. Natural de Tapes, casado com Carmen Lucia e pai de Michelle, de 22 anos, admite que iniciou nas atividades do CTG Amaranto Pereira apenas para acompanhar a filha. Hoje ele possui uma história junto ao tradicionalismo do Amaranto, tendo sido tesoureiro, diretor de Patrimônio, coordenador de Invernadas, 1º Capataz e diretor cultural. Também atuou como subcoordenador de Alvorada e hoje é conselheiro da 1ª Região Tradicionalista.

Ele conta que casou quando morava no Parque dos Maias, em Porto Alegre, e em seguida, alugou uma casa em Jardim Algarve. Dali seguiu para Guaíba, mas a vontade do casal em adquirir a casa própria os trouxeram de volta ao Algarve.

Foi no ambiente familiar e próximo do tradicionalismo que ele se envolveu. “Como sempre estava por ali, acabei convidado a fazer parte da diretoria, e a minha participação só foi crescendo”, relembra.

Hoje, trabalha na parte social do CTG, se dedicando às crianças e sua preparação para apresentações diversas. “Eles são o futuro, não só do movimento tradicionalista, como também desse estado e do Brasil”, considera. “Por isso me dedico às crianças e acredito que possa modificar o futuro e melhorar o destino de muitas delas com o meu conhecimento”.

Foi com esse trabalho de repassar seu conhecimento que Adair preparou Gabrielli Pio para o concurso de Primeira Prenda do Estado em 2007, sendo ela a primeira alvoradense e também menina negra a conquistar o título. O trabalho, conta ele, iniciou em 2004, com muito estudo e dedicação por parte dela, que primeiro foi eleita no CTG, depois na etapa regional e finalmente teve seu esforço reconhecido em todo o Rio Grande do Sul.

Mas também há a questão social e não somente cultural. Adair organiza seus jovens aprendizes, sendo muitos deles de famílias carentes da cidade. Assim, além do conhecimento e disciplina, busca alegrar festividades como Dia da Crianças e Natal, sempre em busca de parcerias para essas campanhas sociais.

Quanto ao crescimento do movimento tradicionalista, Adair ainda sonha com o dia em que a cultura gaúcha faça parte do currículo das escolas do Rio Grande do Sul. “Somente em setembro somos convidados por algumas escolas para falarmos da tradição e história do nosso estado, e me surpreende o grande número de alunos que desconhece completamente o assunto”, lamenta. Alvorada, avalia, é muito participativa junto ao Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) e este seria um bom momento para promover ainda mais ações no município.

Além do seu trabalho no CTG Amaranto Pereira, Adair apresenta rodeios pela cidade e região, realiza cerimoniais, e tem um programa, o Grito do Quero-quero, na Rádio Acácia, que vai ao ar nas manhãs de sábado, das 8h às 10h. O rádio é mais uma forma dele fazer um pouco mais pelo tradicionalismo, multiplicando seus conhecimentos, que adquiriu também fazendo cursos de aperfeiçoamento.

Nas horas vagas, Adair é declamador de poesia, sendo também esse conhecimento repassado adiante, com a realização de oficinas para os jovens peões e prendas do Amaranto. Quem quiser conhecer sua voz, basta acompanhar ao Desfile Farroupilha que acontece no próximo 20 de setembro, na avenida Presidente Getúlio Vargas, em frente à Praça Central Tancredo Neves, já que Adair é o apresentador oficial do evento.