Foto: Reprodução / OA

O Governo do Rio Grande do Sul anunciou, na noite de segunda-feira (30), uma série de medidas mais restritivas com o objetivo de conter o avanço do coronavírus no Estado. Segundo o governador Eduardo Leite, as alterações devem durar por duas semanas, mas não está descartada uma possível prorrogação caso seja necessário.

As principais mudanças são:

Suspenção do modelo de cogestão, que permite que regiões em bandeira vermelha adotem protocolos menos rígidos no combate à pandemia;

O apoio da Brigada Militar na fiscalização e a criação de canais para denúncia, pelo telefone 150 ou pelo formulário eletrônico “Vigilância do Cidadão”;

Suspensão de eventos e festas de fim de ano, públicos e privados, incluindo de empresas e condomínios, e a suspensão de patrocínio ou apoio de empresas e órgãos públicos;

Campanhas de conscientização sobre a restrição de eventos privados e familiares, com limite de 10 pessoas, excluídas crianças de até 14 anos;

Comércio não essencial (rua ou shopping): Apenas 50% dos funcionários, funcionamento permitido até às 20h, sem restrição de dias e com os protocolos gerais: máscara, álcool em gel, distanciamento e ventilação natural;

Bares, restaurantes e lanchonetes: 50% da lotação máxima, funcionamento presencial até às 22h (tele entrega e drive-trhu até às 23h), apenas clientes sentados em grupos de no máximo seis pessoas por mesa, proibido música ao vivo e protocolos gerais: máscara, álcool em gel, distanciamento e ventilação natural;

Proibição do funcionamento de atividades em locais fechados (teatros, cinemas e casas de shows etc.);

Proibição da permanência em espaços abertos sem controle de público (ruas, parques, praças e praias), permitida apenas a circulação ou prática de exercícios físicos;

Proibição de eventos sociais (casamentos, festas, formaturas e aniversários etc.).

Todas as demais alterações e recomendações podem ser encontradas no Decreto Oficial publicado pelo Governo do Estado.