Barcos marcou dois gols e foi decisivo para a terceira vitória consecutiva do time | Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br/Divulgação/OA
Barcos marcou dois gols e foi decisivo para a terceira vitória consecutiva do time | Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br/Divulgação/OA

Num sábado à noite, o Grêmio embalou. Fora de casa, o Tricolor alcançou a terceira vitória consecutiva no Brasileirão ao derrotar o Vasco por 3 a 2, no estádio de São Januário, em confronto válido pela 15ª rodada da competição.

Barcos, autor de dois gols, e Ramiro foram os goleadores tricolores no Rio. O resultado deixa o time de Renato provisoriamente na terceira colocação, com 25 pontos.

Agora, o Grêmio dá um tempo no Brasileirão para estrear na Copa do Brasil. Na quarta-feira, o Tricolor encara o Santos na Vila Belmiro. Depois tem mais viagem: no sábado, sábado, os comandados de Renato enfrentam o Flamengo, pelo Brasileirão, em Brasília.

Se Vasco tem Juninho, Grêmio tem Ramiro
Em meio a muita chuva que caía no Rio por volta das 21h, as equipes ainda se estudavam em São Januário quando Riveros levantou na área e Barcos, aproveitando uma furada de Cris, dominou na área e tocou na saída do goleiro para abrir o placar logo aos 5 minutos. O gol atordoou os donos da casa, que demoraram para entrar – de fato – no jogo.

A vida do Vasco seria pior se Juninho Pernambucano não defendesse a equipe. Dono de uma cobrança de falta ímpar, ele foi o responsável pela jogada que colocou o time carioca em igualdade aos 24. O veterano meia cobrou falta da intermediária e Alex Telles desviou mal, para trás, e enganou Dida, deixando tudo igual.

O gol animou a torcida do Vasco, que passou a cantar alto nas arquibancadas da colina. Só que a noite era tricolor. Aos 36, pouco depois de ter cobrado falta sem muito perigo, Ramiro pegou na veia da intermediária – num chute digno de Juninho. E aí o goleiro Diogo Silva não teve mais o que fazer do que ir ao fundo das redes recolher a bola do 2 a 1 do Grêmio.

Barcos garante tranquilidade ao Grêmio
Para a etapa final, o técnico vascaíno, Dorival Júnior, tratou de adiantar a sua equipe, mandando Tenório e Montoya a campo. Não deu certo. Tal como no primeiro tempo, Barcos deixou a sua marca também aos 5 do segundo. Dessa vez, o Pirata fez jogada individual, enganou a marcação e chutou cruzado.

Tendo 3 a 1 contra no placar, o Vasco tentou um abafa final. Juninho cobra falta aos 32, mas Dida defendeu sem maiores problemas. Logo em seguida, Tenório escapou pela esquerda e cruzou. Werley, no meio da pequena área, cortou o perigo. Dois minutos depois, o mesmo Tenório tentou pela direita.

Um sopro de esperança alvinegro só ocorreu com mais força aos 40, quando André se aproveitou da confusão na área gremista para descontar. A partir de então, blitz vascaína no fim do jogo, que poderia estragar os planos gremistas, acabou sendo mais atrapalhada do que eficiente. Melhor para o Grêmio, que embalou em pleno sábado à noite. As informações são do Correio do Povo.

Fonte: O Alvoradense