Homem que admitiu o atropelamento prestou depoimento nesta sexta-feira | Foto: Jonathas Costa/OA

O motorista que atropelou Guilherme Soares em cima da calçada na rua Jovelino de Souza na quinta-feira (19) da semana passada, se apresentou nesta sexta (27) na 3ª Delegacia de Polícia de Alvorada.

Acompanhado do advogado, o homem admitiu que estava dirigindo o Golf preto mas afirmou que dormiu ao voltante e não percebeu que teria atropelado o jovem. Segundo o delegado responsável pelo caso, André Lobo Anicet revelou que o suspeito deve ser indiciado por homicídio culposo, sem a intenção de matar, com o agravante de se tratar de um atropelamento em cima da calçada e o da fuga do local sem prestar socorro.

A identificação do motorista aconteceu após denúncia recebida pelo setor de investigação da Polícia Civil. Ele foi intimado para prestar depoimento na quarta-feira, mas apenas seu advogado foi até a delegacia e confirmou que seu cliente se apresentaria até o final da semana.

O carro estava em uma residência na rua Zeferino Dias, bem próximo ao local do acidente. O veículo foi recolhido para o depósito da Polícia no final da manhã.

Guilherme morreu na terça-feira, vítima de traumatismo craniano e falência múltipla dos órgãos. Ele ficou gravemente ferido nas pernas, braços e cabeça. Internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital de Viamão, o jovem cegou a passar por duas cirurgias ao longo dos quatro dias de internação.

O jovem caminhava rua Jovelino de Souza, no bairro Bela Vista, por volta das 8h30min da quinta-feira quando já próximo de sua casa o Golf em alta velocidade subiu a calçada, colidiu contra um orelhão e um veículo estacionado e o atingiu pelas costas. A rua onde ocorreu o acidente é uma lomba e o carro subia em direção ao topo da ladeira. Antes de atingir a vítima, o veículo ainda subiu dois desníveis presentes na calçada.

Apesar da sequência de colisões, Guilherme possivelmente não desviou do carro porque no momento do acidente utilizava fones nos ouvidos.

O motorista fugiu sem prestar socorro. Uma moradora presenciou a cena e tentou seguir o veículo, mas não obteve sucesso.

O carro estava guardado na rua Zeferino Dias, bem próximo ao local do acidente | Foto: Jonathas Costa / OA
O carro estava guardado na rua Zeferino Dias, bem próximo ao local do acidente | Foto: Jonathas Costa / OA

Fonte: O Alvoradense