Fogo atingiu quadrante da avenida Júlio de Castilhos | Foto: Cristine Rochol/PMPA/OA
Fogo atingiu quadrante da avenida Júlio de Castilhos | Foto: Cristine Rochol/PMPA/OA

Um incêndio de grandes proporções consumiu parte do prédio histórico do Mercado Público de Porto Alegre no início da noite deste sábado (6).

• FOTOS: Veja as imagens do incêndio
• VÍDEOS: O trabalho dos bombeiros

O Corpo de Bombeiros deslocou quinze viaturas para combater o fogo, que teria começado por volta das 20h30min no andar superior do prédio. As chamas foram controladas após quase duas horas, trabalho este realizado por cerca de 70 homens.

Conforme o comandante do Corpo dos Bombeiros em Porto Alegre, Adriano Krukoski, não houve demora para o início do combate ao fogo. Apesar da reclamação de moradores, Krukoski garante que os primeiros bombeiros chegaram ao local quatro minutos após a ligação de emergência.

De acordo com a Brigada Militar, não haviam pessoas dentro do prédio, que fechou às 19h. Os animais vivos de uma agropecuária foram retirados a tempo pelos bombeiros.

O fogo consumiu grande parte do segundo andar. As labaredas eram grandes e várias explosões foram ouvidas durante o combate às chamas, o que ocasionou a queda de parte do telhado. A área mais atingida foi o quadrante da avenida Júlio de Castilhos.

As avenidas da região central foram bloqueadas para o trânsito de veículos. As chamas, no entanto, atraíram centenas de pessoas, que assistiram a ação dos bombeiros. A Defesa Pública solicitou que eles saíssem em razão da possibilidade do risco da intoxicação. 

O prefeito José Fortunati esteve no local. ” É um símbolo da nossa cidade que está sendo destruído. É uma noite muito triste para todos nós”, disse. Em nota a prefeitura informou que todos os equipamentos de proteção contra incêndio do prédio estavam em dia. “57 extintores foram revisados há 15 dias e as 10 mangueiras substituídas por novas”, diz o documento.

Animais vivos de uma agropecuária foram retirados a tempo pelos bombeiros | Foto: Cristine Rochol/PMPA/OA
Animais vivos de uma agropecuária foram retirados a tempo pelos bombeiros | Foto: Cristine Rochol/PMPA/OA

Fogo consome parte da história da Capital
Este é o quarto incêndio que atinge o prédio do Mercado Público da Capital, que tem 143 anos de história.

Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre, foi inaugurado em 1869 para abrigar o comércio de abastecimento da cidade. Tombado pelo Patrimônio Histórico e Cultural de Porto Alegre em 1979, o Mercado Público sofreu três incêndios (1912, 1976 e 1979) e resistiu à grande enchente de 1941.

Além de oferecer bons produtos, procurando praticar uma boa política de preços, o Mercado Público também atua como espaço para manifestações culturais e comunitárias.

O Mercado é referência cultural, política, social e econômica do Estado. Possui hoje 111 estabelecimentos, que oferecem produtos regionais, produtos naturais, especiarias e alguns itens que o porto-alegrense só encontra no Mercado Público Central.

Fonte: O Alvoradense