Indústria de ventiladores decreta falência

Entre os bens leiloados, um depósito no Distrito Industrial de Alvorada

453
Foto: Reprodução / OA

A gaúcha Martau, que há 60 anos fabricava ventiladores, teve falência decretada pela Justiça. A indústria de ventiladores e eletro portáteis de Porto Alegre, teve seu plano de recuperação judicial reprovado pelos credores em um processo teve início em 2019, com dívidas chegando a R$ 17 milhões.

Os bens da empresa serão leiloados em 180 dias, incluindo estoque, marca e imóveis, em um tentativa de atender aos 93 credores da empresa.

O maior passivo está concentrado em instituições financeiras, mas também há débitos trabalhistas e empréstimos. Na última avaliação enviada pela Martau, os bens da empresa somavam cerca de R$ 9 milhões, considerando a estrutura onde ocorria a produção em Porto Alegre, um pavilhão desocupado no Distrito Industrial de Alvorada, o estoque e a própria marca.

Todos os imóveis, que já estão sendo lacrados e os bens arrecadados, deve acontecer, no máximo, em 180 dias. A ausência de viabilidade econômica na reestruturação da Martau é apontado como um dos principais motivos para o plano de recuperação judicial não ter sido aprovado.