Informações socioeconômicas e de qualidade das escolas devem ser incluidas nos resultados do exame | Foto: Wilson Dias/Abr/OA
Informações socioeconômicas e de qualidade das escolas devem ser incluidas nos resultados do exame | Foto: Wilson Dias/Abr/OA

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC), José Francisco Soares, planeja mudar a forma de divulgar os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Além das notas, já divulgadas, anualmente, a ideia é que indicadores socioeconômicos e de qualidade das escolas e dos professores façam parte das informações publicadas após o exame.

“Existem mais dados sobre as escolas, que a sociedade precisa conhecer; e temos de colocá-los à disposição das famílias”, afirmou.

As informações, segundo ele, podem permitir que outros critérios, além das notas, sejam levados em consideração nos rankings, por exemplo. “O ranking é uma forma de síntese dos dados.

É uma coisa que é feita e continuará sendo feita. Mas é possível atuar com diferentes recortes.” Para ele, a inclusão de novos indicadores pode mostrar o quanto o desempenho de determinadas escolas pode estar ligado ao contexto socioeconômico.

A mudança é uma demanda feita pelo presidente e que, agora, está sendo estudada pelo Inep e pelo Ministério da Educação (MEC), mas não há confirmação de que ela possa ocorrer ainda neste ano.

O Inep ainda analisa quais indicadores podem ser usados na divulgação. Além de dados socioeconômicos, outro índice que pode ser usado se refere à qualidade dos docentes. “Para definir a escola temos de definir o aluno e também o professor, as condições que ele tem. Isso tudo impacta o aprendizado dos alunos nas escolas.”

Fonte: Correio do Povo