Novos PMs vem para combater o tráfico de drogas | Foto: 24 BPM / DIVULGAÇÃO / OA

Anunciada na última quarta, dia 2, pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado, uma força-tarefa vai começar nesta semana a tentativa de conter o crescimento de assassinatos em Porto Alegre e municípios como Cachoeirinha, Viamão, Alvorada e Gravataí. A reação do governo para coibir a violência na Região Metropolitana foi o remanejamento de 200 policiais militares das regiões das Missões, Centro, Fronteira Oeste e Sul para a Capital e cidades próximas. O secretário estadual da SSP, Airton Michels, garante que a transferência não comprometerá a segurança no Interior.

Os homens, no entanto, deveriam chegar nesta segunda-feira, mas só devem desembarcar na região na quinta. De acordo com o coronel Altair de Freitas Cunha, o adiamento ocorreu devido à falta de verba para realizar o pagamento adiantando das diárias dos brigadianos, um custo estimado em R$ 350 mil. Outro fator é a falta de armas e colete para o novo efetivo.

Se chegarem na quinta, os policiais ainda passarão por dois dias de treinamento. A previsão é iniciar as patrulhas no sábado, dia 12. Os setores de inteligência da Polícia Civil já mapearam bairros de Alvorada que receberão os novos policiais e horários que concentram cada tipo de delito. Do total de homens, 38 policiais ficarão em Alvorada, alojados na escola Érico Veríssimo, e patrulharão por 20 dias nos bairros com maior índice de homicídios, como Umbu, Intersul e 11 de Abril. No primeiro trimestre deste ano, o índice de homicídios aumentou cerca de 30% em Alvorada.

O sargento Valdez, que atua no 24º Batalhão da Polícia Militar (BPM), explica que o efetivo atuará no combate ao tráfico, principal causador do aumento de homicídios, apreensão de armas e captura de foragidos. Somente neste ano foram recolhidas mais de 44 armas e recapturados 41 foragidos da justiça.

 

Fonte: Aline Vaz / OA