Foto: Governo China / OA

Por meio de nota conjunta emitida neste domingo (2), os ministérios das Relações Exteriores e da Defesa anunciaram que o governo brasileiro adota todas as medidas necessárias para trazer de volta ao Brasil os cidadãos brasileiros que se encontram na província de Hubei, especificamente na cidade de Wuhan, na China, região de origem da epidemia do novo coronavírus.

Serão trazidos todos os brasileiros que se encontram naquela região e que manifestarem desejo de retornar ao país.

Assim que chegarem ao Brasil, eles deverão ser submetidos a um período de quarentena, de acordo com procedimentos internacionais, sob a orientação do Ministério da Saúde.

O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), trabalha na elaboração do plano de voo da aeronave, possivelmente fretada, que será enviada à China.

Duas brasileiras que se encontravam em Wuhan e também possuíam nacionalidade portuguesa já embarcaram em voo francês que transportou cidadãos da União Europeia. Elas farão quarentena em Portugal.

O anúncio da repatriação também foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro no Twitter.

Neste domingo, um grupo de brasileiros que está na China publicou uma carta aberta, no YouTube, pedindo ajuda ao governo brasileiro para retornar ao Brasil. No vídeo, o grupo afirma que está disposto a passar por quarentena após chegar ao Brasil.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, elogiou a decisão do governo brasileiro em repatriar seus cidadãos que estão na China. Mais cedo, Alcolumbre havia dito que governo “terá total e irrestrito apoio” do Congresso Nacional.