Guterres e os alunos do projeto Mais Educação da escola Érico Veríssimo | Foto: Arquivo Pessoal / OA

Atividades esportivas são importantes para o desenvolvimento de crianças e jovens, ainda mais quando bem orientadas. E nesta linha as artes marciais parecem alcançar ainda mais o objetivo, já que trabalha não só a saúde física e mental de seus praticantes, como também o respeito e sociabilidade. A arte marcial ganhou novos rumos quando Mitsuyo Maeda, desembarcou no Brasil em 1914, difundindo o esporte, hoje o Jiu-Jitsu Brasileiro.

Há cerca de seis anos o faixa preta de Jiu-Jitsu, Luis Carlos Guterres, que é professor no município e possui academia no bairro Sumaré, iniciou dando aulas gratuitas no Ginásio Municipal Tancredo Neves. Professor de educação física na Escola Érico Veríssimo, levou o projeto para lá através do Mais Educação, onde permanece com uma turma de cerca de 30 alunos, entre jovens e crianças, apesar do final do convênio com o Governo Federal.

Hoje ele é “professor comunitário” e, com respaldo da direção da escola, conseguiu manter a sala de Jiu-Jitsu e seguiu oferecendo almoço para os alunos participantes. Lamenta que estão acabando os quimonos que comprava com a verba do Mais Educação, e que ele oferecia gratuitamente aos alunos. “Esse é um grande custo, e espero conseguir uma forma de manter esse benefício”, diz ele, que entende ser essa uma despesa impossível para alguns de seus alunos.

As aulas acontecem pela manhã, duas vezes na semana. O suficiente para preparar muitos dos atletas para competir, sendo que chegaram a conquistar uma Taça Geral, recentemente em um campeonato. Luis pertence à equipe Gracie Jiu-Jitsu, uma das mais importantes famílias dentro do esporte no Brasil e repassa a seus alunos os ensinamentos e também a marca da equipe durante as competições.

Fonte: O Alvoradense